Adaptação à universidade em estudantes universitários: um estudo correlacional

Marco Antonio Pereira Teixeira, Graciele Dotto Castro, Luciane da Rosa Piccolo

Resumo


O objetivo desta pesquisa foi investigar possíveis correlatos da adaptação à universidade em estudantes universitários. Cinco dimensões de adaptação (carreira, pessoal, interpessoal, estudo e institucional) foram correlacionadas com as seguintes variáveis: nível de participação em atividades extracurriculares, apoio familiar percebido em relação à escolha profissional realizada, apoio familiar emocional percebido, nível de interação extra-classe com professores, nível de comportamento exploratório vocacional e ano do curso. Participaram do estudo 342 estudantes de três cursos diferentes, com média de idade de 21,2 anos. A adaptação à universidade foi avaliada através do Questionário de Vivências Acadêmicas – Revisado e as demais variáveis através de instrumentos específicos. Entre os resultados principais, verificou-se que as variáveis exploração de si e nível de interação extra-classe com professores foram as que mais se correlacionaram com todos os cinco indicadores de adaptação, enquanto a exploração do ambiente apresentou correlações mais baixas (e não se correlacionou com a dimensão estudo). O apoio familiar emocional percebido apresentou uma relação fraca, mas significativa, com a dimensão interpessoal da adaptação. Os resultados são discutidos à luz da literatura sobre o tema.

Palavras-chave: adaptação à universidade; vivências acadêmicas; universitários.

 


Palavras-chave


adaptação à universidade; vivências acadêmicas; universitários

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v11i2.7466

Direitos autorais