Integrando Espiritualidade no Cuidado com a Saúde Mental, Psiquiatria e Psicoterapia (tradução)

René Hefti

Resumo


(Tradução do artigo "Integrating Religion and Spirituality into Mental Health Care, Psychiatry and Psychotherapy", por Hartmut August e Pedro Luís Tiso Santos)

 

A integração da espiritualidade no cuidado com a saúde mental, com a psiquiatria e a psicologia ainda é algo controverso, apesar de um crescente corpo de evidências estar mostrando os efeitos benéficos e a real necessidade de tal integração. Em minha análise eu resumo pesquisas antigas e recentes, assim como evidências da prática clínica de nossa clínica em Langenthal/Suíça.

Coping religioso é altamente presente entre pacientes com desordens psiquiátricas. Pesquisas indicam que 70-80% usam de crenças religiosas ou espirituais e atividades para lidar com dificuldades diárias e frustrações. A religião ajuda os pacientes a melhorar o ajustamento emocional e manter a esperança, os propósitos e o sentido. Os pacientes enfatizam que servir a um propósito além deles mesmos pode tornar possível viver com algo que, de outra maneiram, seria insustentável.

Programas que incorporaram com sucesso a espiritualidade na prática clínica, são descritos e discutidos. Estudos indicam que o resultado da psicoterapia em pacientes religiosos pode ser incrementado ao integrar-se elementos religiosos no protocolo terapêuticos e que isso pode ser feito com sucesso por terapeutas religiosos ou não.


Palavras-chave


saúde mental e cuidado, coping religioso/espiritual, psicoterapia religiosa

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v23i02.68486

Direitos autorais 2019 René Hefti

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.