Investigação dos conceitos de religiosidade e espiritualidade em amostra clínica e não clínica em contexto brasileiro: uma análise qualitativa

Cristiane Schumann Silva Curcio, Alexander Moreira-Almeida

Resumo


Já é conhecido o papel (geralmente positivo) da religiosidade e espiritualidade (R/E) sobre a saúde física e mental dos indivíduos, porém, mesmo com evidências robustas, não existe um consenso científico com relação aos conceitos de R/E, podendo levar a: instrumentos não acurados, ampliação ou “redução” dos conceitos à outros constructos que não necessariamente são R/E. Objetivo: avaliar de forma qualitativa os principais atributos que os conceitos de R/E possuem em uma amostra clínica e não clínica do contexto brasileiro. Métodos:  14 sujeitos, pacientes e acompanhantes de 2 hospitais gerais de Juiz de Fora-MG foram sortedados a partir de uma amostra prévia (estudo quantitativo) e respoderam a um questionário semi  (10 questões) sobre os conceitos de R/E. Análise de conteúdo foi utilizada para as interpretações. Resultados: percebe-se insegurança para a definição dos conceitos (especialmente o de espiritualidade), a palavra ‘fé’ presente em muitos discursos, a importância dos aspectos religiosos privados na vida dos respondentes, a associação que os alguns participantes fizeram entre espiritualidade e espiritismo e a maioria acreditar haver algo além do mundo material, especialmente após a morte. Conclusão: fé, religiosidade não organizacional, religiosidade intrínseca e coping religioso espiritual foram as principais dimensões associadas aos conceitos de R/E.

Palavras-chave


Religiosidade; Espiritualidade; Conceito; Definição; Amostra clinica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v23i02.65434

Direitos autorais 2019 Cristiane Schumann Silva Curcio, Alexander Moreira-Almeida

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.