Envelhecimento e Espiritualidade: o Papel do Coping Espiritual/Religioso em Idosos Hospitalizados

Mary Rute Gomes Esperandio, Fabiana Thiele Escudero, Lucille Fanini, Elaine Pinheiro Neves de Macedo

Resumo


Embora o índice de envelhecimento da população mundial venha crescendo, isso não implica, necessariamente, longevidade saudável. Estudos que apontem as variáveis que interferem nos resultados em saúde de idosos são relevantes nesse contexto. Com base nos referenciais da Psicologia da Religião sobre envelhecimento e sobre coping espiritual/religioso, foi empreendido um estudo junto a idosos hospitalizados com o objetivo de evidenciar o funcionamento da espiritualidade/religiosidade (E/R) nesse contexto de saúde ameaçada. A metodologia utilizada foi de abordagem quantitativa, descritiva, de corte transversal. Os instrumentos utilizados foram: Escala Breve de Coping Espiritual/Religioso (CER), Escala da Centralidade da Religiosidade, e Questionário para levantamento dos dados sociodemográficos. Participaram do estudo 51 idosos, com média de idade de 71,76 anos, baixa renda econômica (86,3%), predominantemente católicos (68,6%); seguidos dos Evangélicos (23,5%). Os idosos são altamente religiosos (m= 4,3) e 80,4% fazem utilização alta/altíssima de CER Positivo. A despeito da relevância da E/R, 87,3% deles nunca foram abordados sobre questões ligadas à E/R e 41,2% afirmam que gostariam de ter sido. Os resultados confirmam as teorias sobre o papel da E/R nessa fase da vida e indica ser esta uma dimensão relevante a ser integrada na terapêutica por toda a equipe de saúde.

Palavras-chave


coping espiritual/religioso; idosos hospitalizados; interdisciplinaridade; espiritualidade e saúde

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v23i02.65381

Direitos autorais 2019 Mary Rute Gomes Esperandio, Elaine Pinheiro Neves de Macedo, Lucille Fanini

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.