Sobrecarga de familiares cuidadores de pacientes psiquiátricos: relação com a resiliência

Luis Fernando de Abreu Porto, Marina Bandeira, Marcos Oliveira

Resumo


Com a desinstitucionalização psiquiátrica, o cuidado cotidiano dos pacientes ficou a cargo dos familiares, resultando em sentimento de sobrecarga. O modelo teórico da sobrecarga prediz que ela poderia ser diminuída por fatores moduladores, como a resiliência, definida como a habilidade para enfrentar adversidades, ajustando-se de forma positiva. Este estudo investigou a relação entre o nível de resiliência e o grau de sobrecarga destes cuidadores. Foram entrevistados 76 familiares de pacientes atendidos em três serviços de saúde mental de duas cidades de Minas Gerais. Foram obtidas correlações significativas entre o nível de resiliência e dois domínios da sobrecarga (assistência na vida cotidiana e supervisão dos comportamentos problemáticos), mas não em relação às preocupações com o paciente, ou o escore global de sobrecarga. Foram identificados os principais fatores associados à sobrecarga, características dos pacientes e dos familiares. Conclui-se pela necessidade de intervenções psicoeducativas dos serviços de saúde mental junto a estes cuidadores.


Palavras-chave


resiliência; sobrecarga; cuidadores de pacientes psiquiátricos; serviços de saúde mental; avaliação de serviços.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v23i3.56750

Direitos autorais 2019 Luis Fernando de Abreu Porto, Marina Bandeira, Marcos Oliveira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.