Homoparentalidade masculina e os sistemas de cuidados parentais

Jessica Moraes Rosa, Luciana Fontes Pessôa

Resumo


Com o surgimento de novos modelos de configurações familiares, dentre eles as famílias homoparentais, a parentalidade surge para se repensar a família, indo além dos vínculos biológicos, considerando a importância do aspecto social nas funções parentais. Acredita-se que os seres humanos possuem uma predisposição a um conjunto de sistemas parentais independentes e a mecanismos interacionais que formam alianças sociais. Esses sistemas podem ser definidos como conjuntos de comportamentos que podem ser desempenhado por qualquer pessoa, são eles: cuidado primário, contato corporal, estimulação corporal, estimulação por objeto, contato face a face e o envelope narrativo. O objetivo da presente pesquisa consistiu em investigar a valorização dos sistemas de cuidado parental em homens cuidadores residentes da cidade do Rio de Janeiro, que estejam em relações homoafetivas e que possuam filhos com idade até 11 anos. A partir de uma entrevista semi-estruturada, o presente estudo apontou para uma valorização dos sistemas de cuidados parentais de contato corporal e contato face-a-face, ressaltando a importância do afeto na constituição dessas famílias, descrito, por alguns entrevistados, como essencial para a construção da homoparentalidade. Os achados contribuem, ainda que de maneira preliminar, aos estudos das famílias homoparentais, possibilitando reflexões e discussões à temática. 


Palavras-chave


homoparentalidade; parentalidade; sistemas de cuidado parentais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v23i02.54847

Direitos autorais 2019 Jessica Moraes Rosa, Luciana Fontes Pessôa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.