Considerações sobre o modelo de seleção pelas consequências: o que mudou em 28 anos?

Maria Helena Leite Hunziker

Resumo


Este artigo compara dois conjuntos de textos publicados no Brasil, em 1 988 e 201 6, focados na análise do
modelo de seleção pelas consequências proposto por Skinner. São apresentados os contextos acadêmicos
em que os dois conjuntos foram produzidos, um breve resumo das principais contribuições de cada texto,
fazendo uma comparação entre eles para vislumbrar a evolução que se deu na comunidade de analistas de
comportamento no Brasil ao longo dos últimos 28 anos. No final, sugere-se que novas publicações
possam analisar dados experimentais recentes e sua compatibilidade com o nível ontogenético de seleção
por consequências, complementando as considerações teórico-filosóficas aqui apresentadas em relação à
seleção nos níveis filogenético e cultural.

Palavras-chave


Seleção pelas consequências; experimentação; Skinner

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v20i3.50043

Direitos autorais 2017 Interação em Psicologia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.