Produção de Sentidos no Começo da Vida

Nadja Maria Vieira

Resumo


Neste estudo discutiu-se a atividade de produção de sentidos no início da vida apontando-se a operação
de processos co-regulados. Trata-se de um estudo longitudinal da interação de uma díade mãe-bebê. A
partir de uma análise microgenética foi demonstrada uma trajetória de desenvolvimento da comunicação
mediada por brinquedos. Nessa trajetória destacaram-se perfis de negociação no compartilhamento de
atenção revelados em reorganizações frequentes. A produção de sentidos foi concebida como atos de
responsividade relacionados com experiências passadas e com antecipações de possibilidades de
experiências futuras envolvendo o brinquedo. Concluiu-se que a produção de sentidos na interação são
situações de resolução momentânea de tensões promovidas por essa dinâmica de ações para onde
convergem, simultaneamente, as experiências passadas e expectativas de possibilidades futuras.


Palavras-chave


Comunicação mãe-bebê; historicidade; análise microgenética

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v20i2.47626

Direitos autorais 2016 Interação em Psicologia