Elementos Neolamarckistas do Selecionismo Skinneriano

Carlos Eduardo Lopes, Carolina Laurenti

Resumo


A biologia evolutiva tem sido palco de um debate entre as teorias neodarwinista e neolamarckista. O
neodarwinismo explica todo processo evolutivo em termos da seleção de variações genéticas randômicas,
assim, o que acontece no âmbito da história de vida do indivíduo, no desenvolvimento e na
aprendizagem, não interfere no curso evolutivo. Já a teoria neolamarckista defende a existência de
múltiplas fontes de variação, nem sempre randômicas, sobre as quais a seleção opera; ela também admite
que desenvolvimento e aprendizagem podem influenciar a evolução. O objetivo deste ensaio é mostrar
que o modelo selecionista skinneriano apresenta características de uma teoria evolutiva neolamarckista.
Conclui-se que essa aproximação ajudaria a análise do comportamento a participar ativamente de
discussões contemporâneas da biologia evolutiva.

Palavras-chave


evolução; desenvolvimento; aprendizagem; comportamento; Skinner

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v20i3.47386

Direitos autorais 2017 Interação em Psicologia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.