Efeitos da Imprevisibilidade Familiar e das Diferenças em Função do Sexo Sobre a Propensão ao Risco, Exposição à Violência e o Desconto do Futuro de Jovens Universitários: Uma Abordagem Evolucionista

Alice Andrade-Silva, Rosana Suemi Tokumaru, Anna Beatriz Carnielli Howat-Rodrigues

Resumo


Partindo da abordagem evolucionista objetivou-se identificar efeitos da imprevisibilidade familiar na infância e das diferenças em função do sexo sobre propensão ao risco, expectativa de futuro e percepção de exposição à violência. Participaram 233 jovens (117 homens, M=18,96 anos). O grupo com maior imprevisibilidade na infância apresentou maior risco de competição e expectativa de vida. Homens apresentaram maiores taxas de propensão ao risco e exposição direta à violência; mulheres maiores taxas de exposição indireta à violência. Concluiu-se que imprevisibilidade familiar e diferenças em função do sexo não apresentaram efeitos lineares sobre as variáveis estudadas, como previsto a partir da abordagem evolucionista. Aponta-se a necessidade de integrar teorias biológicas, psicológicas e sociais e de desenvolver instrumentos adaptados para a população brasileira.


Palavras-chave


risco; sexo; imprevisibilidade familiar

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v19i2.34591

Direitos autorais 2016 Interação em Psicologia