Diagnóstico na Infância: Quais as Implicações Possíveis?

Heloisa Cardoso da Silva, Mercês Sant'Anna Ghazzi

Resumo


Este artigo objetivou abordar as especificidades do processo diagnóstico nas psicopatologias na infância a
partir de uma revisão da literatura. Num primeiro momento, realizou-se uma fundamentação teórica
acerca de como a psicanálise concebe o diagnóstico, contrapondo com a perspectiva médica.
Posteriormente, refletiu-se sobre como pensar esse processo na infância, considerando suas
particularidades. Por fim, discutiram-se as repercussões do ato diagnóstico nesse período tão peculiar,
tendo como inspiração recortes da prática em psicologia clínica e escolar, articulando-os com os achados
teóricos. Enfim, discutiu-se sobre a excessiva prescrição medicamentosa percebida na atualidade, como
também sobre os efeitos possíveis que podem surgir nos espaços por onde a criança circula: seu meio
familiar, escolar e social.


Palavras-chave


Diagnóstico; infância; psicanálise

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v20i2.33989

Direitos autorais 2016 Interação em Psicologia