Responsabilidade social dos programas de Pós-graduação e formação de novos cientistas e professores de nível superior

Sílvio Paulo Botomé, Olga Mitsue Kubo

Resumo


Delinear a responsabilidade social dos programas de pós graduação requer um exame do seu papel no contexto das instituições de nível superior e em relação à gestão de Ciência, tecnologia e ensino superior no País. A função precípua dos programas de mestrado e de doutorado é formar os novos quadros de cientistas e professores de nível superior para garantir ao País um potencial de produção de conhecimento, de tecnologia e de aprendizagem compatível com as exigências próprias dessa produção e com o desenvolvimento da Ciência e tecnologia em âmbito internacional. Os programas precisam formar pessoas que sejam capazes, nas universidades e fora delas, de transformar o conhecimento científico mais recente e de boa qualidade em atuações profissionais significativas para a sociedade. O uso do conhecimento novo sempre depende da capacidade dos cientistas de educar a sociedade para o uso desse conhecimento. A carência de cientistas e de professores de nível superior é uma das condições limitantes do desenvolvimento científico e tecnológico do países em desenvolvimento ou do terceiro mundo. Os programas de pós-graduação dificilmente conseguirão desempenhar apropriadamente seu papel se não forem capazes de rever e modificar aspectos fundamentais que lhe conferem identidade social: grau de clareza em relação ao papel do conhecimento nos processos de ensinar e aprender para formar novos profissionais; clareza sobre no que se apoia a identidade social das instituições de ensino de nível superior; em que medida necessidades sociais se constituem ponto de partida para decidir aquilo que precisa ser ensinado aos novos profissionais; grau de comprometimento dos programas de pós-graduação com a responsabilidade específica das instituições de ensino superior; grau de clareza dos programas de pós-graduação do papel das instituições de ensino superior. Sem a superação de muitos dos problemas decorrentes de formulações incompletas, suposições equivocadas em relação a um ou a um conjunto desses aspectos, fica comprometido o desenvolvimento do verdadeiro papel dos programas de mestrado e doutorado e aumenta a probabilidade de confusão decorrente de uma concepção de que é preciso haver pós-graduação para fazer pesquisa, quando é o contrário a relação mais significativa: uma instituição de ensino superior com bons e experientes pesquisadores é a que tem melhores condições para criar programas para formação de novos cientistas e professores de nível superior.

Palavras-chave: responsabilidade social da pós-graduação; formação profissional de cientistas; gestão de ciência, tecnologia e ensino superior.


Palavras-chave


responsabilidade social da pós-graduação; formação profissional de cientistas; gestão de ciência, tecnologia e ensino superior

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v6i1.3196

Direitos autorais