Religiosidade e Bem-Estar Psicológico de Acadêmicos de Psicologia

Timoteo Madaleno Vieira, Daniela Sacramento Zanini, Alexandre de Paula Amorim

Resumo


O presente estudo avaliou a atitude religiosa, a interação entre religiosidade e formação em psicologia, e o bem-estar psicológico e físico de 168 estudantes de psicologia. Encontraram-se correlações positivas entre a religiosidade e o bem-estar; posicionamentos negativos de professores frente à religiosidade; bem como conflitos entre crenças religiosas dos alunos e algumas abordagem de psicologia. Considerou-se a formação em psicologia como possível evento estressor diante do qual o conflito entre a religiosidade e a formação em psicologia pode se tornar um fator de risco. O bem-estar positivo foi assumido como evidência de saúde. Discute-se o papel dos professores de psicologia na promoção da saúde e propõe-se que sejam desenvolvidas ações de prevenção da saúde dos alunos de psicologia.

Palavras-chave


fatores de risco; fatores de proteção; religiosidade; bem-estar

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v17i2.26678

Direitos autorais