Enurese: impacto em crianças e adolescentes e a tolerância dos pais

Yasmin Spaolonzi Daibs, Rodrigo Fernando Pereira, Edwiges Ferreira de Mattos Silvares, Deisy Ribas Emerich

Resumo


A literatura aponta que crianças e adolescentes com enurese podem ser impactados por esse problema e seus pais podem reagir de forma intolerante à condição dos filhos. O objetivo deste estudo foi verificar se havia relação entre a intolerância dos pais e o impacto percebido pelos filhos. Verificou-se também se os níveis de impacto e de tolerância materna são diferentes entre crianças e adolescentes. Participaram 126 crianças e adolescentes, e seus pais. As crianças responderam a uma Escala de Impacto, enquanto seus pais preencheram a Escala de Intolerância. Foi encontrada correlação positiva entre a intolerância da mãe e o impacto sentido pela criança. Verificou-se também que tanto o impacto como a intolerância apresentam correlação positiva com a idade. Estes resultados indicam que o tratamento da enurese, abrangendo em conjunto os clientes e seus pais, com esclarecimentos de ambos sobre as causas da enurese e a ausência de culpa das crianças que não conseguem obter o controle vesical pode minimizar o sofrimento de ambos, mas especialmente dos primeiros.

 

Palavras-chave: enurese; impacto psicossocial; intolerância; relações pais-filhos.


Palavras-chave


enurese; impacto psicossocial; intolerância; relações pais-filhos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v14i2.16721

Direitos autorais