Construção e dissolução da conjugalidade: marcadores e preditores

Orestes Diniz Neto, Terezinha Féres-Carneiro

Resumo


O objetivo deste trabalho foi realizar uma revisão dos estudos sobre os marcadores e preditores da construção e dissolução da conjugalidade em uma perspectiva sistêmica, apontando suas implicações para o campo da psicoterapia de casal. As bases de dados consultadas foram PsycINFO e SciELO, utilizando-se as seguintes palavras-chave, em múltiplas combinações, em português e inglês: revisão; terapia de casal; conjugalidade; dissolução da conjugalidade; preditores; marcadores. Foram consultados 132 trabalhos publicados até agosto de 2009. A satisfação conjugal é ressaltada como o principal construto, marcador e preditor envolvido no estudo da formação e manutenção da conjugalidade. São apresentados modelos que descrevem o divórcio como um processo complexo e longo, ressaltando-se que o uso de modelos não lineares pode melhorar a previsibilidade de dissolução da conjugalidade, a partir de fatores psicossociais. Conclui-se que os estudos interacionais trazem importantes contribuições para a clínica de casais, ao sugerir direções e intervenções. Todavia, o simples uso de marcadores e preditores, como variáveis a serem utilizadas em modelos terapêuticos, não tem se revelado útil para melhoria da eficácia terapêutica, pelo fato de serem apenas indicadores de um dado padrão em andamento. Preditores e marcadores seriam, assim, melhor compreendidos como indicadores de processos sistêmicos de estabilidade e mudança.

 

 

Palavras-chave: formação da conjugalidade; dissolução da conjugalidade, preditores; marcadores; terapia de casal.


Palavras-chave


formação da conjugalidade; dissolução da conjugalidade, preditores; marcadores; terapia de casal

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v14i2.15402

Direitos autorais