Psicoterapia e religião: construção de sentido e experiência do sagrado

Maurício da Silva Neubern

Resumo


O presente trabalho procura destacar que a construção de sentido subjetivo é de grande importância em psicoterapia para a compreensão da experiência de sagrado do sujeito. Ao mesmo tempo, ressalta que a construção do sentido subjetivo está ligada ao reconhecimento da especificidade da experiência religiosa como um campo que não deve ser reduzido a outro campo do saber, como ocorre tradicionalmente em diferentes modelos de ciência e de abordagens psicoterápicas. Por meio de uma ilustração clínica, ressalta que a compreensão do sentido subjetivo é fundamental para as possibilidades do diálogo no processo psicoterápico, como da construção do contexto terapêutico que qualifique os recursos do sujeito. O trabalho é concluído destacando a fecundidade da experiência do sagrado na construção de sentidos subjetivos, o diálogo como condição de acesso ao mundo do outro e as possibilidades técnicas das quais o sujeito dispõe, a partir de seu sistema de crenças e práticas sociais, para lidar com suas próprias demandas.

 

Palavras-chave: sentido subjetivo; religião; psicoterapia.  


Palavras-chave


sentido subjetivo; religião; psicoterapia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v14i2.14937

Direitos autorais