Brincadeira em Escola de Ensino Fundamental: Um estudo observacional

Sheila Tatiana Duarte Cordazzo, Josielly Pinheiro Westphal, Fernanda Balem Tagliari, Mauro Luís Vieira

Resumo


O brincar é uma atividade muito comum durante a vida cotidiana das crianças e pode indicar aspectos relevantes do desenvolvimento infantil. Nesse sentido, o ato de observar o que as crianças fazem durante as brincadeiras é um recurso importante que pode fornecer detalhes para a compreensão do mundo infantil. Este estudo teve como objetivo identificar formas de interação social e tipos de brincadeiras apresentados pelas crianças quando expostas a diferentes tipos de brinquedos no contexto escolar. Participaram do estudo onze crianças com idade entre sete e oito anos matriculadas em escola da rede privado de ensino. Durante três meses as crianças foram observadas (em uma sala onde estavam dispostos conjuntos de brinquedos) duas vezes por semana em sessões que duravam trinta minutos. Foram utilizadas as técnicas de observação do sujeito focal e a do registro de comportamento por amostragem de tempo. Cada criança foi observada durante 20 intervalos, de cinco segundos em cada sessão. Por meio da análise dos dados constatou-se que as crianças têm preferência por brincar em grupo e segregadas por sexo. Além disso, o brinquedo didático foi o menos utilizado. Hipóteses para explicar esses dados são apresentadas e também são analisadas as implicações do brincar no cotidiano escolar.

 

Palavras-chave: brincadeiras; escola; desenvolvimento infantil; diferenças de gênero.


Palavras-chave


brincadeiras; escola; desenvolvimento infantil; diferenças de gênero

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v14i1.14299

Direitos autorais