“Juntas chegaremos à perfeição”: representações sociais da anorexia no Orkut

Andréia Isabel Giacomozzi

Resumo


 Este artigo discute a representação social da anorexia e a identidade social construída por grupos de jovens garotas que participam de comunidades pró-anorexia no Orkut. Selecionou-se aleatoriamente 42 respostas à questão: “quem sou eu”, proposta no início de cada página de membros de comunidades pró-anorexia do Orkut que se descrevem como sendo ou como tendo comportamentos anoréxicos, todos do sexo feminino. Na análise dos dados coletados, foi empregado o software Alceste (Análise Lexical por Contexto de um Conjunto de Segmentos de Texto). Percebeu-se uma representação social da anorexia como estilo de vida e não como doença, e outra da anorexia sendo uma “santa” ou “deusa”, marcando uma estranha ligação de amor e ódio entre as jovens e esta espécie de entidade superprotetora e poderosa. Além disso, observa-se que tais representações geram e sustentam a construção, pelo grupo, de uma identidade social da anoréxica como tendo uma moral e pureza mais elevada que os demais, acontecendo ainda um encorajamento e uma supervalorização de comportamentos anoréxicos e bulímicos, o que pode dificultar a adesão da jovem ao tratamento.

 

 

Palavras-chave: representações socias; identidade social; anorexia; comunidades virtuais.


Palavras-chave


representações socias; identidade social; anorexia; comunidades virtuais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v14i2.11016

Direitos autorais