Síndrome de burnout em professores de educação pré-escolar

Cristina Delgado Rodrigues, Laura Brandão Chaves, Mary Sandra Carlotto

Resumo


Professores, atualmente, estão mais expostos a diversos estressores ocupacionais que, se persistentes, podem levar à síndrome de burnout, fenômeno psicossocial constituído por três dimensões: Exaustão Emocional, Despersonalização e Baixa Realização Profissional. O objetivo deste estudo foi verificar a existência de associação entre as dimensões da síndrome de burnout e variáveis demográficas, laborais e psicossociais em uma amostra de 34 professores de educação pré-escolar da cidade de Porto Alegre. Foram utilizados como instrumentos de pesquisa o Maslach Burnout Inventory e um questionário de dados sociodemográficos e laborais para as demais variáveis. Resultados revelam baixos índices nas dimensões de exaustão emocional e despersonalização e alto índice na dimensão de realização profissional. Com relação às variáveis demográficas somente a variável ter companheiro associou-se à dimensão de exaustão emocional, sendo que as professoras que possuem companheiro apresentaram média mais elevada. Nas variáveis laborais e psicossociais, resultados obtidos através da prova de correlação de Pearson e t de Student evidenciam que quanto maior a carga horária, o número de alunos atendidos diariamente, o tempo de docência e o pensamento de mudar de profissão, maior é a exaustão emocional. Já a realização profissional diminui à medida que aumenta a frequência do pensar em mudar de profissão.

 

 

Palavras-chave: síndrome de burnout; professores; pré-escola.


Palavras-chave


síndrome de burnout; professores; pré-escola

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v14i2.10009

Direitos autorais