POLÍTICOS PROFISSIONAIS OU NOBRES POLÍTICOS? VARIÁVEIS DA CARREIRA POLÍTICA DOS SENADORES NO BRASIL IMPÉRIO

Ulisses Venâncio Santos

Resumo


Neste artigo analisamos padrões de carreira política dos senadores no Brasil Império. O tipo de carreira é um importante critério do recrutamento político, e uma proxy da profissionalização política. Uma análise prosopográfica operada com estatística descritiva revelou um padrão de carreiras longas, com muitos cargos, heterogêneas em termos de níveis de poder, e que se intensifica ao longo do período. Isso denota experiência política. O que interpretamos como indício de profissionalização política, tanto dos indivíduos, quanto do Senado. O tema remete ao quanto a política no Império era autônoma frente a outros âmbitos sociais. Os resultados nos obrigam a relativizar a hipótese que levantamos nas teses da historiografia hegemônica: de que o critério decisivo para o recrutamento para o Senado era pertencer ao séquito do Imperador. O estudo reafirma a importância de retomar os principais debates sobre elite e natureza do regime no Brasil imperial.


Palavras-chave


Brasil Império; Senadores brasileiros; Profissionalização Política; Recrutamento.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/recp.v7i1.45781