COMO CRIAR E CLASSIFICAR CATEGORIAS PARA FAZER ANÁLISE DE CONTEÚDO: UMA QUESTÃO METODOLÓGICA

Márcio C Carlomagno, Leonardo Caetano da Rocha

Resumo


O objetivo deste artigo é apresentar a metodologia de análise de conteúdo, a partir de uma revisão e sistematização da literatura norte-americana fundadora da área. Resumem-se cinco regras que orientam a etapa de criação e classificação de categorias coerentes de análise: 1) devem existir regras claras de inclusão e exclusão nas categorias; 2) as categorias precisam ser mutuamente excludentes; 3) as categorias não podem ser muito amplas, sendo seu conteúdo homogêneo entre si; 4) as categorias devem contemplar todos conteúdos possíveis e “outro” precisa ser residual; 5) a classificação deve ser objetiva, não passível de ser codificada de forma diferente a depender a interpretação do analista. Ao fim, discutimos o equilíbrio entre comparabilidade e adaptabilidade na criação de categorias. A relevância do artigo está em sistematizar os aspectos desta metodologia para pós-graduandos interessados em conduzir estudos com tal técnica.


Palavras-chave


análise de conteúdo; metodologia política; método, comunicação política; categorias; classificação; Harold Lasswell

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/recp.v7i1.45771