CUIDADOS, ACOLHIMENTO E FLORES: AS MULHERES NA POLÍTICA E DESENVOLVIMENTO LOCAL NO RIO GRANDE DO SUL

Olinda Barcellos, Ivaldo Ghelen

Resumo


Neste artigo objetivou-se identificar e analisar trajetórias de empoderamento político de mulheres que exercem funções de representatividade e suas compreensões sobre desenvolvimento local. O recorte analítico é qualitativo e fundamentou-se nos conceitos de empoderamento, chances de vida e capacitações. O universo de pesquisa foram mulheres que assumiram cargos de prefeitas, vice-prefeitas e vereadoras no Rio Grande do Sul, nas eleições de 2012. Também, buscou-se conhecimentos sobre o assunto
com informantes qualificados, totalizando trinta e quatro pessoas entrevistadas por meio de um roteiro que abrangeu os seguintes aspectos: a trajetória familiar, educacional e profissional; a trajetória política, a participação em organizações de grupo; atuação na política, o estilo de fazer política; os significados e os compromissos com o desenvolvimento local; e a participação política da mulher. Os resultados demonstraram que a mulher ingressa na política por três vias: pela qualificação profissional, pela participação
em movimentos sociais e para ajudar amigos e família; atua na política com especificidades da esfera privada, e sua compreensão de desenvolvimento local não distancia de seu entendimento de bem-estar em casa; não separa sua vivência em família com a atuação na política, dobrando sua carga de compromissos e atividades. Não somam um número que representa uma massa crítica capaz de alterar relação de poder, mas quando estão no poder compreendem o desenvolvimento local como processo de construção de bem estar às pessoas.


Palavras-chave


Empoderamento político. Mulheres políticas. Desenvolvimento local

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/recp.v7i1.45318