CONFERÊNCIAS E CONSELHOS: É POSSÍVEL PENSAR EM INTERAÇÃO SISTÊMICA? O CASO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL NO BRASIL

Isabella Lourenço Lins

Resumo


Entre as diversas experiências de participação que compõe a arquitetura participativa brasileira, esse artigo apresenta um estudo de caso que analisa as possibilidades de uma interação sistêmica entre conselhos e conferências de Assistência Social. A partir de uma análise documental, busca-se identificar possíveis conectores sistêmicos que indicam a existência de interação entre essas Instituições Participativas (IPs). O artigo apresenta uma breve revisão teórica sobre as IPs, os padrões de ação dentro desses espaços e a idéia de sistema deliberativo. Também são apresentados possíveis indicadores de interação sistêmica. O artigo foca sua análise no desenho institucional dessas IPs, que é apontado como um conector sistêmico (MENDONÇA, 2013). A análise do desenho institucional dos conselhos e conferências na Assistência Social evidencia a existência de uma interação sistêmica, em termos normativos, entre os mesmos.


Palavras-chave


participação; assistência social; conferências; conselhos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/recp.v7i1.45191