Oficinas de capacitação para catadores de materiais recicláveis em Matinhos -PR: dinâmicas territoriais inclusivas, socioeconômicas e ambientais

Alexandre Dullius, Maclovia Corrêa da Silva, Marcia Regina Rodrigues da Silva Zago

Resumo


As dinâmicas territoriais inclusivas socioeconômicas e ambientais podem ocorrer por meio de oficinas de capacitação. Essa técnica foi aplicada para os catadores de materiais recicláveis na cidade de Matinhos-PR em duas associações, em conformidade com a Política Nacional dos Resíduos Sólidos, Lei Federal nº 12.305, de 2010.  A gestão integrada dos Resíduos Sólidos Urbanos tem sido um desafio para os administradores públicos e para os catadores. É uma tarefa complexa e exige capacitação técnica, social, ambiental e humana. A Lei Federal nº 8.666/1993 dispensa a licitação municipal para contratação de organizações de catadores de baixa renda. Porém, vulneráveis às decisões dos políticos, esses trabalhadores poderiam lidar melhor com suas tarefas e negociações se fossem constantemente capacitados por profissionais interdisciplinares. O objetivo do trabalho foi apresentar as dinâmicas territoriais de capacitação para catadores e catadoras estimuladoras de experiências inclusivas, reconhecimento e respeito. As oficinas promoveram para eles escolhas, diálogos, sentimento de pertencimento, valorização de novas oportunidades, diversidade e trocas de saberes. A metodologia, de natureza qualitativa, explorou aspectos de observação participante, de pesquisa-ação e de roda de conversa. Acredita-se que as dinâmicas territoriais dos resíduos recicláveis são desiguais, porque falta empoderamento, infraestrutura, associativismo e organização dos trabalhadores, políticas complementares com investimentos e estratégias de inclusão. No território, os catadores e as catadoras não são vistos pela população como trabalhadores organizados em associação ou cooperativa, na medida em que materiais descartados diariamente são misturados e inutilizados para a reciclagem. Consequentemente, reduzem-se as condições de ganho e de protagonismo deles.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei Federal 12.305, de 2 de agosto de 2010. Política Nacional de Resíduos Sólidos. Diário Oficial da União. República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 3 ago. 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm. Acesso em: 25 ago. 2017.

CURITIBA. Notícias. Comida de verdade. Campanha incentiva curitibanos a adotar práticas saudáveis de alimentação. 2018. Disponível em: https://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/campanha-incentiva-curitibanos-a-adotar-praticas-saudaveis-de-alimentacao/47969. Acesso em: 28 nov. 2019.

DULLIUS, A.; SILVA, M. C.; DIAS, M. S. L. (2017). Coleta e disposição de resíduos sólidos na cidade de Matinhos-PR. In: II Simpósio Brasileiro de Desenvolvimento Territorial Sustentável (II SBDTS), 2017, Matinhos. ANAIS DO II Simpósio Brasileiro de Desenvolvimento Territorial Sustentável (II SBDTS). Matinhos: Universidade Federal do Paraná. v. 1. p. 1482-1491.

DULLIUS, A.; SILVA, M. C. A região do lagamar: fronteiras abertas para o re/ordenamento territorial. Revista Eletrônica Expedições: Teoria da História e Historiografia, v. 7, p. 84-97, 2017.

FLICK, Uwe. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

LEME, A. A. Desenvolvimento e Sociologia: uma aproximação necessária. Sociedade e Estado, Brasília, v. 30, n. 2, p. 495-527, 2015.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 29. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010. (Coleção temas sociais)

RAFFESTIN, C. Por uma geografia do poder. São Paulo: Ática, 1993.

SACHS, Ignacy. Desenvolvimento includente, sustentável, sustentado. Rio de Janeiro: Garamond, 2004.

SANTOS, M. O dinheiro e o território. Rev. Geographia, ano 1, n. 1, 1999.

SAQUET. M. A.; ESPOSITO, E. S. Território, territorialidade e desenvolvimento: diferentes perspectivas em nível nacional e no Brasil. In: ALVES, A. F; CANDIOTTO, L. Z. P; CARRIJO, B. R. Desenvolvimento territorial e agroecologia. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

VIEIRA, P. H. F. Rumo ao desenvolvimento territorial sustentável: esboço de roteiro metodológico participativo. Revista Eisforia (4). Florianópolis: UFSC, 2003.

ZAGO, Marcia Regina Rodrigues da Silva. Entrevista concedida ao pesquisador Alexandre Dullius. Curitiba, 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/guaju.v5i2.70450

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Licença Creative Commons

Guaju, Revista Brasileira de Desenvolvimento terrritorial sustentável está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Indexadores e bases de dados:

       Imagem relacionada

     

Guaju – Revista Brasileira de Desenvolvimento Territorial Sustentável

Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial Sustentável (PPGDTS/UFPR)

Matinhos – Paraná

revistaguaju@gmail.com   ISSN 2447-4096