Agrocombustíveis versus segurança alimentar: o incerto lugar da agricultura familiar nas políticas de incentivo à produção de etanol no sul do Brasil

Cleyton H. Gerhardt, Casciópia Santos

Resumo


O artigo foca a controvérsia sobre incentivos públicos ao cultivo de matéria-prima para produção de agrocombustíveis no Rio Grande do Sul (com ênfase no etanol) a partir do cruzamento com a questão da segurança alimentar e o lugar da agricultura familiar no debate. O motivador da pesquisa consiste em um novo programa lançado em 2014 pelo executivo estadual, o RS Mais Etanol, que prevê suprir a demanda de etanol do estado até 2027. Numa primeira parte, faz-se uma breve contextualização sobre o tema da agroenergia para em seguida entrar na discussão a partir de dois eixos centrais: segurança alimentar e os conceitos de “ecoeficiência” e “economia verde”. A seguir são contrapostos, a partir da literatura especializada, argumentos de especialistas sobre potenciais efeitos dos agrocombustíveis nos preços, na produção de alimentos e para a agricultura familiar e o meio ambiente. Por fim, busca-se, com base na análise das entrevistas feitas com os principais interessados no debate, contrastar e discutir as implicações de seus pontos de vista sobre a política de incentivo ao etanol e como ela repercute na agricultura familiar.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/guaju.v1i2.48388

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Licença Creative Commons

Guaju, Revista Brasileira de Desenvolvimento terrritorial sustentável está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Indexadores e bases de dados:

       Imagem relacionada

     

Guaju – Revista Brasileira de Desenvolvimento Territorial Sustentável

Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial Sustentável (PPGDTS/UFPR)

Matinhos – Paraná

revistaguaju@gmail.com   ISSN 2447-4096