OS PROJETOS DE REDUÇÃO DE EMISSÕES DO DESMATAMENTO E DA DEGRADAÇÃO FLORESTAL (REDD)

Ana Paula Dalla Corte, Carlos Roberto Sanquetta, Flávio Felipe Kirchner, Nelson Carlos Rosot

Resumo


O desmatamento e degradação de florestas nativas contribuem para o aquecimento global e as mudanças climáticas. Aproximadamente, 30% das emissões mundiais de gases de efeito estufa (GEE) são provenientes dessa modalidade, demonstrando urgência em alternativas para redução desses gases. Este trabalho tem por objetivo apresentar uma visão sobre o estado da arte acerca dos projetos de redução das emissões pelo desmatamento e pela degradação florestal (REDD). Para tanto, é realizada uma abordagem sobre a questão da regulamentação desse assunto nas negociações internacionais, bem como são apresentadas iniciativas de desenvolvimento de projetos REDD no mundo, na América Latina e no Brasil. Também são apresentados o marco referencial dos projetos REDD e alternativas de monitoramento dos mesmos. Para o desenvolvimento de projetos REDD, foi apresentada a metodologia proposta pela Aliança Clima, Comunidade e Biodiversidade (CCBA). Por fim, realizou-se uma discussão sobre as principais críticas internacionais e desafios dos projetos REDD, bem como de algumas iniciativas de investimentos nos mesmos.

 


Palavras-chave


Supressão de vegetação; emissões GEE; florestas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rf.v42i1.26316

Revista FLORESTA
ISSN Eletrônico 1982-4688
fone: 41 3360 4219
revista.floresta@gmail.com

Conteúdos do periódico licenciados sob uma Licença Creative Commons 4.0 Internacional (CC BY 4.0)