AVALIAÇÃO DAS PROPRIEDADES QUÍMICAS EM SOLO DE CERRADO SOB REFLORESTAMENTO CILIAR

Alexandre Marques da Silva, Daniela Sílvia de Oliveira Canuto, Mario Luiz Teixeira de Moraes, Salatiér Buzetti

Resumo


O rápido crescimento da agropecuária, promovido pelas iniciativas públicas, favoreceu um desmatamento descontrolado de nossas florestas, de modo que hoje se faz necessário o reflorestamento de áreas de preservação permanente para a conservação de nossos recursos naturais, sendo a recuperação dessas áreas obrigatória pelas leis públicas. Em uma área de 2,13 ha de reflorestamento ciliar no bioma Cerrado, foram avaliados os atributos químicos do solo após vinte anos de plantio. Os atributos analisados foram: P, matéria orgânica (MO), pH, K, Ca, Mg, H+Al, Al e S, em 13 módulos, com 3 repetições, em duas profundidades (0-20 e 20-40 cm), com delineamento em blocos casualizados em esquema hierárquico. O reflorestamento com espécies arbóreas à margem do rio Paraná em Selvíria (MS) contribui para que os atributos químicos do solo, sob o reflorestamento ciliar, sejam semelhantes aos de um solo sem perturbação antrópica nessa região, verificando-se que o plantio das espécies arbóreas promove deposição de material orgânico, o que é fundamental para a ciclagem de nutrientes, mantendo-se, dessa forma, as propriedades químicas desse solo em boas condições para o estabelecimento da mata ciliar.

 


Palavras-chave


Reflorestamento ciliar; cerrado; mata ciliar; propriedades químicas do solo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rf.v42i1.26295

Revista FLORESTA
ISSN Eletrônico 1982-4688
fone: 41 3360 4219
revista.floresta@gmail.com

Conteúdos do periódico licenciados sob uma Licença Creative Commons 4.0 Internacional (CC BY 4.0)