INFLUÊNCIA DO TAMANHO DA PARCELA NA PRECISÃO DA FUNÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO DIAMÉTRICA DE WEIBULL NA FLORESTA PRIMÁRIA DA AMAZÔNIA CENTRAL

Francisco Gasparetto Higuchi, Joésio Deoclécio Pierin Siqueira, Adriano José Nogueira Lima, Afonso Figueiredo Filho, Niro Higuchi

Resumo


A função probabilística de Weibull é uma ferramenta importante para o manejo florestal. O objetivo deste trabalho foi avaliar se os dados da floresta amazônica se ajustam a essa função e se o tamanho da parcela influencia na sua consistência. Foram utilizados 15 tamanhos de parcelas diferentes, instaladas na Estação Experimental ZF - 2 do INPA em Manaus, com 10 repetições para os tamanhos menores e 5 para os maiores. Foram coletados os diâmetros das árvores adultas (DAP >10 cm) e distribuídos em 11 classes diamétricas, com 10 cm de amplitude. Os parâmetros da função de Weibull foram estimados pelo método da máxima verossimilhança. Depois foi estimada a probabilidade da frequência esperada de cada classe diamétrica. A diferença entre a frequência esperada e a observada gerou um conjunto de qui-quadrados (c²) que foi comparado com o nível crítico de 5% (a = 0,05). Os resultados foram: (i) a função se ajustou ao conjunto de dados da floresta amazônica; (ii) o tamanho da parcela, estatisticamente, não apresentou influência na consistência do modelo; e (iii) pode-se usar uma única equação para florestas da região de Manaus.


Palavras-chave


Inventário florestal; estrutura diamétrica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rf.v42i3.19640

Revista FLORESTA
ISSN Eletrônico 1982-4688
fone: 41 3360 4219
revista.floresta@gmail.com

Conteúdos do periódico licenciados sob uma Licença Creative Commons 4.0 Internacional (CC BY 4.0)