Inovação e apropriabilidade sobre sementes de soja no Brasil

Giuliana Cardoso Teles, Marcos Paulo Fuck

Resumo


A produção de commodities agrícolas a partir de sementes geneticamente modificadas (GM) configura um modo de produção característico do capitalismo contemporâneo. A análise das trajetórias recentes da agricultura evidencia a centralidade do desenvolvimento de cultivares GM nos processos de acumulação de capital do ramo químico-biológico pelas sinergias que estas possuem com utilização de agrotóxicos específicos. A partir da perspectiva neo schumpeteriana e da revisão de literatura específica sobre o tema, o objetivo central do artigo é apresentar de que maneira a difusão dessas tecnologias é associada a uma intensa gestão de ativos complementares com objetivo de estabelecer um regime de apropriabilidade forte sobre as variedades GM. Considerando a relevância da sojicultura no Brasil, as estratégias de difusão e apropriação da soja RR e Intacta RR2 Pro (desenvolvidas pela empresa norte-americana Monsanto) são apresentadas. Nota-se que aapropriabilidade sobre estas tecnologias se relaciona a fatores exógenos à firma, a partir do reconhecimento de direitos de propriedade intelectual (PI) pelo Estado, mas, principalmente, a fatores endógenos, em que a coordenação de interesses dos demais atores da cadeia produtiva é realizada por meio de estratégiase mecanismos contratuais visando elevar o nível de recolhimento de royalties.


Palavras-chave


Soja; Inovação; Brasil

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/re.v39i69.67892

Direitos autorais 2019 Revista de Economia

-----------------------------------------------------------

Revista de Economia
ISSN 0556-5782 | e-ISSN 2316-9397

Indexadores (Bases, diretórios e portais)
ARDI | Cite Factor | Diadorim | Dimensions | EZB | Genamics | Google Scholar | Journal 4-free | Latindex | LivRe | Open Air | Periódicos CAPES | ROAD | Socol@r | Sumários | World Wide Science