DIAGNÓSTICO DE CÂNCER DE MAMA: PERFIL SOCIOECONÔMICO, CLÍNICO, REPRODUTIVO E COMPORTAMENTAL DE MULHERES

Franciéle Marabotti Costa Leite, Cintya Raquel Araújo Gonçalves, Maria Helena Costa Amorim, Susana Bubach

Resumo


Estudo descritivo, com abordagem quantitativa, cujo objetivo foi traçar o perfil socioeconômico, clínico, comportamental e reprodutivo de mulheres do Município de São Mateus - Espírito Santo que vivenciaram o diagnóstico de câncer de mama no período de 2005 a 2010. Foram entrevistadas 23 mulheres, de janeiro a Abr de 2011. Aproximadamente 70% estavam na faixa etária de 36 a 49 anos e ≥ 60 anos; 60,9% eram casadas ou viviam em união consensual; 47,8% possuíam o ensino fundamental incompleto e 39,2% pertenciam à classe D; 26,1% possuíam histórico familiar de neoplasia mamária e 78,2% descobriram o câncer através do autoexame; 52,2% foram submetidas à cirurgia do tipo não conservadora; 87% já engravidaram e 60% tiveram a primeira gestação entre 20 a 29 anos; 78,3% realizavam o autoexame e 87% a mamografia. O estudo permitiu identificar demandas e comportamentos passíveis de mudanças. 

Palavras-chave


Neoplasias da mama; Saúde da mulher; Enfermagem.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v17i2.27896 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133