ESTUDO ECOLÓGICO DA EPIDEMIA HIV/AIDS EM ADULTOS JOVENS: ESTAMOS PREVENINDO OU TRATANDO?

Flaviane Marizete Limas, Marlise Lima Brandão, Daiane Siqueira de Luccas, Lucia Yasuko Izumi Nichiata, Liliana Muller Larocca, Maria Marta Nolasco Chaves

Resumo


Objetivo: analisar o perfil epidemiológico e as condições clínicas, segundo Critério Centers for Disease Control and Prevention Adaptado e Rio de Janeiro/Caracas, de jovens de 20 a 29 anos que vivem com HIV/aids notificados em um município da Região Metropolitana de Curitiba-PR, Brasil. 

Método: estudo ecológico, ancorado na Epidemiologia Crítica, com dados do Sistema Nacional de Agravos de Notificação. Totalizaram 309 notificações de HIV/aids. Para análise, utilizaram-se medidas agregadas calculadas em planilha dinâmica do Excel© 2016.
Resultados: dos casos notificados, 60% declararam-se da raça/cor branca; 69% do sexo masculino; 38% com categoria de exposição homossexual; 63% encontravam-se assintomáticos e 92,6% foram definidos pelo critério Centers for Disease Control and Prevention Adaptado.
Conclusão: entende-se que este estudo contribui para os profissionais de saúde atuarem no sentido de reverter o diagnóstico tardio e prevenirem a transmissão do HIV.


Palavras-chave


HIV; Síndrome de Imunodeficiência Adquirida; Epidemiologia; Epidemias; Enfermagem em Saúde Pública.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v26i0.72693 ';



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536