CONTEXTO DA VIOLÊNCIA CONJUGAL EM TEMPOS DE MARIA DA PENHA: UM ESTUDO EM GROUNDED THEORY

Jordana Brock Carneiro, Nadirlene Pereira Gomes, Luana Moura Campos, Nildete Pereira Gomes, Kamylla Santos da Cunha, Ionara da Rocha Virgens, Alacoque Lorenzini Erdmann

Resumo


Objetivo: desvelar o contexto da violência conjugal experienciados por mulheres em processo judicial.
Método: pesquisa qualitativa baseada na Grounded Theory, realizado com 29 mulheres em processo judicial por violência conjugal e os nove profissionais que atuam junto a duas Varas de Justiça pela Paz em Casa, na Bahia, Brasil. A coleta dos dados foi realizada no período de janeiro a maio de 2015.
Resultados: em que pese a Lei Maria da Penha, o estudo revela que as relações conjugais das mulheres são permeadas por abusos físicos, sexuais, psicológicos, morais e patrimoniais, inclusive expulsão do lar.
Conclusão: o contexto de violência experienciado na conjugalidade feminina se manifesta de diferentes formas, passíveis de identificação por profissionais de saúde, o que possibilita ação de cuidado à mulher e enfrentamento da problemática.


Palavras-chave


Violência; Violência Contra a Mulher; Enfermagem de Atenção Primária; Saúde Pública; Políticas Públicas de Saúde.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v24i0.59431 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133