ENFERMAGEM NA PREVENÇÃO DE INFECÇÃO EM CATETER TOTALMENTE IMPLANTADO NO PACIENTE ONCOLÓGICO

Thaís Fernandes de Oliveira, Maria Cristina Soares Rodrigues

Resumo


O objetivo dessa comunicação livre é apontar evidências científicas acerca de contribuições da Enfermagem na prevenção de infecção em cateter totalmente implantado de pacientes oncológicos, com base em literatura de referência acerca do assunto. Os estudos foram selecionados entre novembro de 2015 e janeiro de 2016, nas bases de dados Cochrane Library, Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde, Medical Literature Analysis and Retrieval System Online via PubMed e Web of Science, por meio dos descritores cateter de permanência, cuidados de enfermagem, segurança do paciente. As evidências foram organizadas em três categorias: punção segura do cateter totalmente implantado, segurança na troca e manutenção do curativo do cateter totalmente implantado, e administração segura de medicamentos e manutenção do sistema fechado. A assistência de enfermagem ao paciente portador de cateter totalmente implantado é cercada de riscos que podem resultar na infecção do cateter, porém, a existência de ações preventivas é capaz de reduzir esses riscos.

Palavras-chave


Infecções relacionadas a cateter; Cuidados de enfermagem; Segurança do paciente.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Brasil. Ministério da Saúde (MS). Documento de referência para o Programa Nacional de Segurança do Paciente. Brasília-DF, 2014. [acesso em 17 de fev 2016]. Disponível: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/documento_referencia_programa_nacional_seguranca.pdf.

Gomes, AR, Chaves, SPS. Perfil dos pacientes e cateteres venoso central totalmente implantado de um hospital de oncologia. Rev. enferm UFPE online [internet] 2014; 8(7): [acesso em 05 de dez 2015]. Disponível: www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/.../9454

Bonassa, EM.A, Gato, MIR. Terapêutica Oncológica para Enfermeiros e Farmacêuticos. São Paulo: Ed. Atheneu, 2012.

Instituto Nacional do Câncer [Internet]. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Câncer; [acesso em 10 de dez 2015]. Câncer: o que é; [1 tela]. Disponível: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/cancer/site/oquee

Bruzi LM, Mendes DC. The importance of nursing care in managing complications related to fully-implantable catheters. Rev Esc Enferm USP [Internet] 2011; 45(2) [acesso em 10 de dez 2015]. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v45n2/v45n2a30.pdf

Martins, M. Qualidade do cuidado em saúde. In: Sousa, P, organizadores. Segurança do paciente: conhecendo os riscos nas organizações de saúde. Rio de Janeiro: EaD/ENSP, 2014.

Menezes VPS, Bittencourt AR, Menezes MFB. Infection related to central venous catheter: indicator of quality in oncology. J. Res.: fundam. care. Online [Internet] 2013; 5(3) [acesso em 05 de dez 2015]. Disponível: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/2303/pdf_887

Oliveira EB, Reis, MA, Avelar TM, Vieira SC. Cateteres venosos centrais totalmente implantáveis para quimioterapia: experiência com 793 pacientes. Rev. Col. Bras. Cir. [Internet] 2012; 40(3) [acesso em 15 de dez 2015]. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/rcbc/v40n3/04.pdf

Pires, NN, Vasques, CI. Knowledge regarding the handling of the totally-implanted venous access device. Texto contexto - enferm. [Internet] 2014, vol.23, n.2. [acesso em 05 de dez 2015]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v23n2/0104-0707-tce-23-02-00443.pdf

Henrique DM, Tadeu, CN, Alves FH, Trindade, LP, Fernandes, MSR et al. Fatores de risco e recomendações atuais para prevenção de infecção associada a cateteres venosos centrais: uma revisão de literatura. Rev Epidemiol Control Infect. [Internet] 2013;3(4). [acesso em 10 de dez 2015]. Disponível em: http://online.unisc.br/seer/index.php/epidemiologia/article/view/4040

Santos, SF, Viana, RS, Alcoforado, CLG, Campos, CC, Matos, SS et al. Ações de enfermagem na prevenção de infecções relacionadas ao cateter venoso central: uma revisão integrativa. Rev. SOBECC [Internet], São Paulo. out./dez. 2014; 19(4). [acesso em 12 de dez 2015]. Disponível em: http://itarget.com.br/newclients/sobecc.org.br/2015/pdfs/v19n4/SOBECC_v19n4_219-225.pdf




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v21i2.45523 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133