CONTRIBUIÇÃO DA VIVÊNCIA ACADÊMICA EM UM CENTRO DE CONVIVÊNCIA DE SAÚDE MENTAL NA FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO

Cínthia Verdolin Lopes, Amanda Márcia Santos Reinaldo

Resumo


Esse estudo teve como objetivo relatar a contribuição da vivência acadêmica em um Centro de Convivência de Saúde Mental para a formação do enfermeiro. Como resultado, a inserção de discentes de Enfermagem em dispositivos da rede de atenção substitutiva de saúde mental permitiu o desenvolvimento de habilidades e competências inerentes ao exercício da profissão. Ademais, essa vivência acadêmica permitiu que a formação do enfermeiro seja concordante com o conjunto de transformações, advindas da Reforma Psiquiátrica, na política, práticas, saberes e valores culturais e sociais, em relação ao sofrimento psíquico, dentro das instituições e das relações interpessoais. A interlocução entre a enfermagem e os serviços substitutivos de saúde mental contribui para o sucesso na terapêutica oferecida aos indivíduos em sofrimento psíquico, quando se supera o modelo de assistência baseado meramente na aplicação de procedimentos técnicos e de medicações.

Palavras-chave


Educação em enfermagem; Saúde mental; Serviços de saúde

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v17i4.30390 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133