Políticas Editoriais

Foco e Escopo

POLÍTICAS EDITORIAIS (atualizado em 20 de agosto de 2020)

A missão da Cogitare é publicar e divulgar o conhecimento produzido nas áreas da saúde e de enfermagem com excelência e respeito aos princípios éticos.

Para publicação na Cogitare serão considerados: atualidade, originalidade e relevância do tema, consistência científica e respeito às normas éticas.

Os manuscritos submetidos à Cogitare deverão atender à sua política editorial e às instruções aos autores, bem como as diretrizes da Rede EQUATOR – http://www.equator-network.org/.

A Cogitare segue o Code of Conduct and Best Practice Guidelines for Journal Editors do Committee on Publication Ethics (COPE) – http://publicationethics.org/, bem como as orientações do International Committee of Medical Journal Editors – http://www.icmje.org.

Destacamos  que apoiamos a política de Ensaios Clínicos da Organização Mundial da Saúde (OMS) e das Boas Práticas Clínicas e a Declaração de Helsinki (1964, reformulada em 1975, 1983, 1989, 1996, 2000, 2008 e 2013), assim como atendimento a legislações de pesquisa realizada no Brasil.

Artigos de pesquisas clínicas devem informar o número de identificação em um dos registros de Ensaios Clínicos da OMS, validados pelos critérios estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde e pelo International Committee of Medical Journal  Editors– www.icmje.org.

Os conceitos, opiniões e conclusões emitidos nos artigos, assim como a exatidão e procedência das citações e referências, são de responsabilidade exclusiva dos autores, não refletindo, obrigatoriamente, a opinião do Conselho de Editoração.

A publicação do manuscrito dependerá do cumprimento das normas da Revista e da apreciação pelo Conselho de Editoração, que dispõe de plena autoridade para decidir sobre sua aceitação, podendo, inclusive, apresentar sugestões aos autores para alterações que julgar necessárias.

É uma revista que adota o sistema de fluxo contínuo (rolling press). O processo de avaliação adotado é o de revisão por pares (peer review), composto por dois pareceristas externos designados segundo o tema e o enfoque do artigo

 


COMBATE AO PLÁGIO

A violação dos direitos autorais é CRIME previsto no artigo 184 do Código Penal, com punição que vai desde o pagamento de multa até a reclusão de quatro anos, dependendo da extensão e da forma como o direito do autor foi violado. Além das penalidades citadas e da desmoralização acadêmica, o plagiário estará sujeito a sanções cíveis, como retratação pública e indenização pecuniária por dano moral e/ou patrimonial, e também a sanções administrativas, que podem chegar à reprovação/ desligamento da instituição, no caso de estudantes, e demissão, no caso de professores/pesquisadores” (1).

As políticas de plágio adotadas pela Revista Cogitare Enfermagem estão embasadas no esclarecimento e definição sobre a propriedade intelectual, visando a estimular a publicação com qualidade e a coibir a prática do plágio. Estas irão impactar diretamente nos manuscritos submetidos para avaliação.

Quando a Cogitare recebe o manuscrito submetido pelo autor, o mesmo será analisado por um software anti-plágio. Após análise e detecção de plágio de até 25%, apontado pelo software, a equipe da Cogitare irá solicitar ao autor que o mesmo reescreva e cite a fonte original. Caso o plágio seja extenso a partir de 10% a mais do mínimo estipulado, o manuscrito será recusado e tanto os autores quanto suas instituições serão notificadas. Acreditamos que esta prática, apesar de punitiva, também se torna educativa e auxiliará na confecção de novos manuscritos.

Caso o plágio seja detectado no processo pee-review, nas etapas de avaliação por revisores ou pelos editores, as medidas mencionadas acima, também serão aplicadas. Quando o plágio for detectado após a publicação do artigo, a Cogitare irá notificar e publicar a infração cometida por nota do Editor publicada na mesma edição que o manuscrito tiver sido divulgado.

1. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva [Internet]. Plágio acadêmico: conhecer para combater [acesso em 12 dez 2017]. Disponível: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/inca/plagio_academico.pdf


CIÊNCIA ABERTA

A Ciência Aberta é um termo “guarda-chuva”, que engloba diferentes significados, tipos de práticas e iniciativas, e envolve distintas perspectivas, pressupostos e implicações. Estão incluídas desde a disponibilização gratuita dos resultados da pesquisa (acesso aberto), até a valorização e a participação direta de não cientistas e não especialistas no fazer ciência, tais como “leigos” e “amadores” (ciência cidadã) (Albalgi, Clinio e Raychtock, 2014).

Seguindo o escopo proposto por Albalgi, Clinio e Raychtock, 2014, e alinhado com o movimento de Ciência aberta que está acontecendo no mundo, a Revista Cogitare Enfermagem disponibiliza a seus leitores, autores e colaboradores, as políticas relacionadas a este movimento.

Um dos pilares da Ciência aberta, no processo de editoração cientifica, é a transparência no processo de avaliação dos manuscritos. Este processo vai desde a abertura dos pareceres entre editores, autores e pareceristas, até a publicação destes pareceres. Para esta etapa, a Revista Cogitare Enfermagem, a partir de 2020, informará para os autores e disponibilizará aos leitores no manuscrito, de forma gradativa, o Editor Associado responsável por todo o processo de avaliação do manuscrito.

Quanto à abertura dos pareceres, bem como a identificação dos pareceristas aos autores, a Revista Cogitare Enfermagem está se organizando para que, a partir de 2021, 50% destes pareceres sejam abertos aos autores. Para 2022, 100% estarão abertos. Isto acontecerá de forma gradativa devido à necessidade de comunicação e aceite dos pareceristas, que atualmente estão cadastrados em nossa Revista no formato peer review e não open peer review.

Os outros dois tópicos que estão vinculados ao alinhamento com a Ciência Aberta são: disponibilização pelos autores do conteúdo da pesquisa em repositórios, e o aceite de artigos publicados em repositórios “pré print”. Esclarecemos que revista Cogitare Enfermagem irá aceitar manuscritos provenientes de repositórios de preprint (https://preprints.scielo.org/index.php/scielo) para o processo de avaliação pelos pares. Quanto a questão da disponibilização dos dados da pesquisa em repositórios, a Revista Cogitare Enfermagem está trabalhando para que a partir de 2021, aconteça a implantação de forma gradativa das políticas de aceite.

REFERÊNCIAS:

ALBAGLI, S.; CLINIO, A.; RAYCHTOCK, S. Ciência aberta: correntes interpretativas e tipos de ação. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v.10, n.2, p. 434-450, nov. 2014. Disponível em: http://revista.ibict.br/liinc/article/view/3593/3072 . Acesso em 05 dez. 2019.

 

Políticas de Seção

Pesquisa (artigo original)

Estudo relativo à pesquisa científica original, inédita e concluída. Deve obedecer a seguinte estrutura: Introdução: apresentar o tema, definir o problema e sua importância, revisão da literatura e objetivo. Método: (método empregado, descrição da população/amostra estudada, participantes do estudo ou fonte de dados, data da coleta de dados, local de realização da pesquisa (sem citar o nome da instituição), técnica de coleta de dados, critérios de seleção entre outros devem ser descritos de forma clara, objetiva compreensiva e completa). Inserir o número do protocolo de aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa e a informação de que a pesquisa foi conduzida de acordo com os padrões éticos exigidos; Resultados: deverão ser apresentado com sequencia lógica. Quando houver tabelas, gráficos ou figuras as informações devem ser complementares; Discussão: (deverá seguir a sequencia lógica dos resultados, comparação com a literatura e a interpretação dos autores. Conclusão ou Considerações Finais: (devem destacar os achados mais importantes, comentar as limitações e implicações para pesquisas futuras).

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

FLUXO EDITORIAL PARA AVALIAÇÃO (atualizado em 09 de setembro de 2020)

O manuscrito submetido à Cogitare passa por um processo de análise, em três etapas distintas. Depois de submetido pelo Sistema Eletrônico de Revistas (SER) http://revistas.ufpr.br/cogitare/login é atribuído um número de submissão que será a identificação do manuscrito no sistema.

Na primeira etapa o manuscrito é recepcionado e avaliado pela Editora Chefe onde serão observados os seguintes itens: escopo, atualidade, relevância, questões éticas e método utilizado para realização da pesquisa. Nesta, o artigo poderá ser recusado ou encaminhado ao Editor de seção, conforme a área de conhecimento (prazo de até 30 dias).

Na segunda etapa o Editor de seção encaminha o artigo ao revisor técnico que realiza a análise do manuscrito, segundo as normas (preparo do artigo e documentação suplementar), e o submete ao software antiplágio CopySpider©. Ao final desta etapa, o manuscrito poderá ir diretamente para a terceira etapa ou ser devolvido aos autores para readequação às normas (prazo de até 30 dias).

Na terceira etapa, com o manuscrito adequado às normas, encaminha-se para dois consultores ad hoc para a análise do texto juntamente com o instrumento próprio de avaliação. Se houver discordância entre os pareceres dos consultores, o manuscrito será enviado a um terceiro consultor (prazo de até 120 dias).

O Editor de seção gerencia todo fluxo entre os consultores e o autor correspondente. Durante todo o processo de avaliação (peer review), omite-se a identificação dos consultores e dos autores.

Após a análise dos pareceristas e da versão final, o manuscrito poderá ser Recusado ou Aceito, de acordo com a deliberação do Conselho de Editoração, sendo o resultado comunicado ao autor correspondente pelo e-mail informado no processo de submissão.

Após a aprovação será solicitado aos autores tradução do manuscrito completo para o inglês e do resumo para o espanhol, com a indicação dos tradutores pela Cogitare. 

Durante o processo de análise e antes do envio do manuscrito para a publicação, o autor correspondente poderá retirar o manuscrito, mediante solicitação formal e assinada por todos os autores.

Manuscritos com temas emergentes poderão ter seu processo de avaliação acelerados pelo Editor chefe da Revista e Conselho de Editoração.

Cabe ao Conselho de Editoração a composição dos volumes para a publicação. As comunicações, para esclarecimentos de dúvidas, poderão ser realizadas via e-mail cogitare@ufpr.br ou ufprcogitare@gmail.com

 

Periodicidade

A Revista Cogitare Enfermagem publica, em versão eletrônica, anualmente um volume único e contínuo, conforme os manuscritos são aprovados. 

 

Política de Acesso Livre

A Cogitare Enfermagem proporciona acesso publico a todo seu conteúdo, seguindo o princípio que tornar gratuito o acesso a pesquisas gera um maior intercâmbio global de conhecimento. Tal acesso está associado a um crescimento da leitura e citação do trabalho de um autor. Para maiores informações sobre esta abordagem, visite Public Knowledge Project, projeto que desenvolveu este sistema para melhorar a qualidade acadêmica e pública da pesquisa, distribuindo o OJS assim como outros software de apoio ao sistema de publicação de acesso público a fontes acadêmicas.

 

Arquivamento

 

A documentação dos manuscritos aceitos e recusados ficará arquivada por até cinco anos no SEER http://revistas.ufpr.br/cogitare