POTENCIAL ENERGÉTICO DA MADEIRA DE Copaifera arenicola ENDÊMICA DO SEMIÁRIDO NORDESTINO BRASILEIRO

Drauzio Correia Gama, José Nascimento Júnior, Saly Takeshita, Ananias Dias Júnior

Resumo


Este estudo teve como objetivo analisar a composição química e o poder calorífico da madeira de Copaifera arenicola visando aplicações energéticas. Para isso foram retiradas amostras das posições da base, 25%, 50%, DAP, 75% e 100% da altura total do fuste de árvore. Foram realizados ensaios para a determinação da composição química (teores de extrativos totais, lignina e holocelulose) e do poder calorifico superior (PCS) e poder calorifico inferior (PCI). Foram observados valores médios de 4.427 kcal kg-1 para o PCS e 4.123 kcal kg-1 para o PCI, teores de extrativos de 20,2% e 31,5% de lignina; para o teor de holocelulose obteve-se 48,4% e para o teor de cinzas o valor médio foi de 1,93%. As variáveis analisadas da madeira foram consideradas elevadas ao se comparar com os de outras espécies relatadas na literatura, podendo considerar a madeira de C. arenicola com potencial para uso energético.


Palavras-chave


Copaíba; Energia da biomassa; Espécie endêmica; Poder calorífico superior

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/biofix.v5i1.69236

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

BIOFIX Scientific Journal. ISSN Eletrônico (e-ISSN): 2525-9725

SJIF 2016 (Scientific Journal Impact Factor): 3.973

Indexado em (Indexed on): 

     

                    

         

  

    

   

      

Biblioteca Virtual de Biotecnología para las AméricasHsH - BibliothekSJIFactor


Todos os conteúdos desta revista estão licenciados sob uma Licença Internacional Creative Commons 4.0 (CC BY 4.0)

All the contents of this journal is licensed under a Creative Commons 4.0 Internacional License (CC BY 4.0)


Flag Counter