DEMONSTRATIVO DE VANTAGENS ECONÔMICAS E DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA NA OPÇÃO POR ETANOL NOS ABASTECIMENTOS DE VEÍCULOS FLEX-FUEL

Cláudio Silva Graminho, Alexandre Dullius

Resumo


A diferença entre o preço do combustível no abastecimento de uma frota de veículos flex-fuel com etanol ou com gasolina não deve ser o principal quesito na escolha do combustível empregado. Utilizando os dados de abastecimento de um conjunto de um pool de veículos flex-fuel de uma grande empresa durante todo o ano de 2014, onde se utilizou majoritariamente a opção da gasolina como combustível. Este trabalho propõe uma metodologia para o cálculo da diferença entre os preços no abastecimento e entre a quantidade de emissões de gases de efeito estufa gerados tanto pelo uso misto de combustíveis, quanto pelo uso exclusivo do etanol hidratado estimado para se percorrer a mesma distância. Também se estabeleceu uma relação entre a diferença de preços por litro dos dois combustíveis e a economia gerada. Por fim, conclui-se que há realmente vantagens financeiras e ambientais na adoção da preferência ao biocombustível. Com o estudo, acredita-se na contribuição com as discussões voltadas à temática em foco e na orientação na tomada de decisões políticas e econômicas voltadas à utilização de etanol, bem como para políticas de sustentabilidade.


Palavras-chave


Combustíveis; Biocombustível; GEE; Eficiência energética; Gasolina

Texto completo:

PDF

Referências


ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Combustível. Evolução do mercado de combustíveis e derivados: 2000-2012. Rio de Janeiro, 2013. Disponível em: Acesso em: 15/08/2015.

ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Combustível. Boletim anual de preços – preços do petróleo, gás natural e combustíveis nos mercados nacional e internacional. Rio de Janeiro: ANP, 2014. Disponível em: Acesso em: 15/08/2015.

ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Combustível. Relatório de defesa da concorrência, gerado pelo sistema de levantamento de preços. 2015. Disponível em: Acesso em: 15/08/2015.

ANDRADE, A. L. C.; MATTEI, L. Consumo energético e emissões de CO2: uma análise do setor de transportes brasileiro. In: IX Encontro da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica, Anais... Brasília: 2011.

COLLARES, D. G. Embrapa agroenergia apresenta balanço energético do etanol. Disponível em: Acesso em: 12/08/2015.

CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução Conama nº 15 de 13 de dezembro de 1995. 1995. Disponível em:

_01 5.pdf> Acesso em: 13/08/2015.

CIMA – Conselho Interministerial do Açúcar e do Álcool. Resolução CIMA nº 1 de 4 de março de 2015. 2015. Disponível em: Acesso em: 13/08/2015.

FILHO, A. A. V.; RAMOS, P. Proálcool e evidências de concentração na produção e processamento de cana de açúcar. Informações Econômicas, v. 36, n. 7, 2006.

INMETRO – Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia. 2015. Tabelas PBE Veicular. Disponível em: Acesso em: 15/08/2015.

INMETRO – Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia. Metodologia para divulgação de dados de consumo veicular. 2010. Disponível em:

pbe/Metodologia_Consumo_Veicular.pdf> Acesso em: 15/08/2015.

IPCC – Intergovernmental Panel on Climate Change. Fourth assessment report: climate change - 2007. 2007. Disponível em . Acesso em 15/08/2015.

IPCC – Intergovernmental Panel on Climate Change. Climate change 2014 synthesis report fifth assessment report. 2014. Disponível em: Acesso em: 15/08/2015.

MAPA – Ministro de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Portaria MAPA nº 105 de 28 de fevereiro de 2013. 2013.

SANTOS, A. C. A Influência do uso do etanol combustível nas emissões dos gases de efeito estufa nos motores ciclo Otto, 109 p. 2008. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos) – Escola de Engenharia Mauá, Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia, São Caetano do Sul.

PROGRAMA BRASILEIRO GHG PROTOCOL. Ferramenta de cálculo. 2014. Disponível em: Acesso em: 15 /08/2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/biofix.v1i1.49093

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




BIOFIX Scientific Journal. ISSN Eletrônico (e-ISSN): 2525-9725

SJIF 2017 (Scientific Journal Impact Factor): 4.978

Indexado em (Indexed on): 

     

                    

         

  

    

   

      

Biblioteca Virtual de Biotecnología para las AméricasHsH - BibliothekSJIFactor


Todos os conteúdos desta revista estão licenciados sob uma Licença Internacional Creative Commons 4.0 (CC BY 4.0)

All the contents of this journal is licensed under a Creative Commons 4.0 Internacional License (CC BY 4.0)


Flag Counter