MODELAGEM DINÂMICA DO DESMATAMENTO NA AMAZÔNIA

ARIMATÉA DE CARVALHO XIMENES, CLÁUDIA MARIA DE ALMEIDA, SILVANA AMARAL, MARIA ISABEL SOBRAL ESCADA, ANA PAULA DUTRA DE AGUIAR

Resumo


Modelos dinâmicos baseados no paradigma de autômatos celulares surgem como uma alternativa viável para a análise do rápido crescimento das taxas de desmatamento na Amazônia. Neste sentido, este trabalho tem como objetivo simular o desmatamento na região de São Félix do Xingu, sudeste do Pará, utilizando essa classe de modelos como ferramenta para a compreensão dos fatores condicionantes do desmatamento. Dados reais do desmatamento em 1997 e 2000 foram usados para identificar o processo de supressão da floresta na região. Um conjunto de variáveis relacionadas ao processo foi selecionado para, juntamente com parâmetros internos do modelo, fornecer uma simulação do desmatamento para o ano de 2000. A simulação gerada apresentou um índice de similaridade fuzzy elevado, indicando a eficácia do modelo. A variável que teve maior contribuição nas simulações obtidas foi "distâncias a áreas desmatadas em 1997", o que confirma assertivas de estudos científicos anteriores para a região sobre a prevalência do padrão de avanço do desmatamento em torno das áreas pioneiras.

Palavras-chave: Desmatamento; Amazônia; Autômatos celulares; Modelagem dinâmica.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Boletim de Ciências Geodésicas. ISSN: 1982-2170