Estratégia omnichannel e a experiência do usuário: um estudo na rede social digital LinkedIn

Bruno Soares Ramos, Arthur Ferreira Campos, Eliane Bezerra Paiva, Gustavo Henrique de Araújo Freire, Marckson Roberto Ferreira de Sousa

Resumo


Introdução: A informação está presente nos diversos meios e recursos tecnológicos existentes, sendo utilizada tanto para uma compra online como para redigir um texto numa rede social digital, expondo opinião sobre um determinado fato ou assunto. Utiliza a estratégia omninichannel para entender a gestão integrada de canais de comunicação no uso simultâneo e na interligação desses diferentes canais, analisando a experiência do usuário e sua satisfação em relação à rede social digital LinkedIn. Objetiva compreender a importância da estratégia omnichannel para a experiência do usuário na rede social digital LinkedIn. Método: O percurso metodológico é alicerçado pela abordagem qualitativa e utiliza formulário online, averiguando a satisfação no LinkedIn quanto à estratégia omnichannel e à experiência do usuário. Resultados: Os resultados apontam a consolidação de um público especializado e experiente na utilização da rede social digital LinkedIn, constatando possibilidades de melhorias, expondo as dificuldades de uso enfrentadas e conhecendo a estratégia omnichannel como forma de integração entre o usuário e os recursos inerentes à estratégia. Conclusão: A partir do alcance do objetivo do artigo, considera que o relacionamento estratégico possibilitado pela omnichannel é desenvolvido mediante a integração de conteúdo disseminado nos canais de comunicação juntamente com a integração entre os próprios usuários da informação.


Palavras-chave


Estratégia omnichannel; Experiência do Usuário; Redes sociais digitais; LinkedIn.

Texto completo:

PDF

Referências


Araújo, C. (2018). O que é Ciência da Informação. Belo Horizonte: KMA.

Borko, H. (1968). Information science: what is it? American Documentation, 19(1), 3-5.

Buley, L. (2013). The user experience team of one: a research and design survival guide. New York: Rosenfeld Media.

Campos, A. F., & Oliveira, H. P. C. de. (2020). Traçados teóricos sobre informação e pervasividade. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, 25(3). Retirado de https://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/1697.

Corrêa, E. (2014). Usuário, não! Interagente: proposta de um novo termo para um novo tempo. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, 19(41), 23-40. Retirado de https://doi.org/10.5007/1518-2924.2014v19n41p23.

Costa, B., & Picchi, D. (2017). As relações entre os consumidores do século 21 e as empresas, no âmbito da internet, pelas redes sociais virtuais. Revista FAE, 20(1), 7-26. Retirado de https://revistafae.fae.edu/revistafae/article/viewFile/105/433.

Cunha, M., Amaral, S., & Dantas, E. (2015). Manual de estudo de usuários da informação. São Paulo: Atlas.

Ferreira, A. (2018). Contribuições da experiência do usuário para a arquitetura da informação (Tese de Doutorado). Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, SP, Brasil. Retirado de http://hdl.handle.net/11449/157487.

Fonseca, L. (2017). Estratégia Omnichannel: uma nova experiência de consumo [Blog]. Retirado de https://rockcontent.com/br/blog/omnichannel/.

Guissoni, L. (2017). Omnichannel: uma gestão integrada. Gv Executivo, 16(1), 24-27. doi: https://doi.org/10.12660/gvexec.v16n1.2017.67453.

Kotler, P., Kartajaya, H., & Setiwan, I. (2017). Marketing 4.0: do tradicional ao digital. Rio de Janeiro: Sextante.

Lemos, A. (2010). Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea (5th ed.). Porto Alegre: Sulina.

LinkedIn (2021). Ajuda do LinkedIn. Retirado de https://www.linkedin.com/help/linkedin/answers/curr%C3%ADculo?hcppcid=homepage.

Minayo, M. (2012). Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Ciência & Saúde Coletiva, 17(3), 621-626. doi: https://doi.org/10.1590/S1413-81232012000300007.

Nielsen, J. (1993). Usability Engineering. Massachusetts: Morgan Kaufmann.

Rogers, Y., Sharp, H., & Preece, J. (2013). Design de interação: além da interação humano-computador (3rd ed.). Porto Alegre: Bookman.

Rosenfeld, L., Morville, P., & Arango, J. (2015). Information Architecture: for the web and beyond. [S.l.]: O’Reilly Media.

Sousa, M. (2012). O acesso a informações e a contribuição da arquitetura da informação, usabilidade e acessibilidade. Informação & Sociedade: Estudos, 22(esp), 65-76. Retirado de http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/13298.

Starec, C. (2006). A dinâmica da informação: a gestão estratégica da informação para a tomada de decisão nas organizações. In C. Starec, E. Gomes & J. Bezerra. Gestão Estratégica da Informação e Inteligência Competitiva. São Paulo: Saraiva.

Tabosa, H., & Pinto, V. (2016). Caracterização do comportamento de busca e uso de informação na área de saúde: o modelo de Ellis aplicado ao estudo do comportamento informacional de pacientes. Informação & Sociedade: Estudos, 26(2), 255-238. Retirado de http://www.ies.ufpb.br/ojs/index.php/ies/article/view/28583.

Tomaél, M., & Marteleto, R. (2006). Redes sociais: posições dos atores no fluxo da informação. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, 11(esp), 75-91. Retirado de https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2006v11nesp1p75.

Torres, C. (2009). A bíblia do marketing digital. São Paulo: Novatec.

Van Dijck, J. (2016). La cultura de la conectividade: una historia critica de las redes sociales. Tres Cantos: Siglo Veintiuno Editores.

Verhoef, P., Kannan, P., & Inman, J. (2015). From multi-channel retailing to omni channel retailing: introduction to the special issue on multi-channel retailing. Journal Of Retailing, 91(2), 174-181. Retirado de https://courses.helsinki.fi/sites/default/files/course-material/4482601/17.3_JR%20Special%20issue.pdf.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/atoz.v10i3.81054

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Serviços de indexação e agregadores

Web of Science
Directory of Open Access Journals
Sumários.org: sumários de revistas brasileiras
Google Acadêmico
LivRe! Portal para periódicos de livre acesso na Internet
InfoBCI
Latindex Catálogo
Bielefeld Academic Search Engine
INFOBILA: Información Bibliotecológica Latinoamericana
REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Brapci (Base de Dados Referencial de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação Brapci (Base de Dados Referencial de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação

Universidade Federal do Paraná
Mestrado e Doutorado Interdisciplinar em Gestão da Informação
ISSN: 2237-826X
Qualis (2013-2016):
B2 - Comunicação e Informação
B4 - Planejamento Urbano e Regional/Demografia; Saúde Coletiva; Interdisciplinar
B5 - Arquitetura, Urbanismo e Design; Engenharias III
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional
Esta obra foi licenciada sob uma Licença
Creative Commons Atribuição 4.0 Não Adaptada