Rápida evolução do ambiente marginal às geleiras do setor leste do Campo de Gelo Warszawa, Ilha Rei George, Antártica Marítima

Cleiva Perondi, Kátia Kellem da Rosa, Rosemary Vieira, Jefferson Cardia Simões

Resumo


O objetivo deste trabalho é investigar a evolução geomorfológica das áreas livres de gelo associadas às geleiras Ecology, Sphinx, Baranowski, Tower e Windy, da margem leste do campo de gelo Warszawa, ilha Rei George (IRG), Shetlands do Sul, Antártica Marítima (62°12’0” S - 58°30’0” W). Com base nas feições morâinicas encontradas através de análise visual em imagens Sentinel-2 de 2017 e WorldView-2 de 2014, gerou-se o mapeamento geomorfológico das áreas marginais ao gelo (atuais ambientes proglaciais e reconstrução das áreas do passado) e a reconstrução das fases de estabilização frontal das geleiras da área de estudo. Foram evidenciados três estágios de evolução do processo de retração das geleiras e formação do ambiente proglacial. No estágio atual (III) há processos paraglaciais intensos com a exposição recente de formas de relevos deposicionais glaciais relacionadas a um ambiente proglacial marginal ao gelo. No estágio II, há uma sucessão do ambiente proglacial marginal ao gelo para um ambiente distal, as formas de relevos deposicionais proglaciais estão retrabalhadas e ainda há o desenvolvimento de drenagem glaciofluvial. No estágio I há o início da sucessão do ambiente proglacial distal e paraglacial para o periglacial e muitos lagos perdem conexão com a drenagem glaciofluvial. O ambiente formado no estágio III é geomorfologicamente mais dinâmico e formado nas últimas duas décadas (2000-2017). Inferiu-se que as geleiras fluíam para a Baía do Almirantado, sendo todas de término de maré com a modificação de sua configuração de término para terrestre, exceto a geleira Ecology que atualmente possui término misto. A topografia do embasamento rochoso mostrou influenciar a disposição espacial das geleiras durante a retração e a evolução geomorfológica. 


Palavras-chave


geomorfologia glacial; retração glacial; reconstrução paleoglaciológica; mudanças climáticas.

Texto completo:

PDF

Referências


AQUINO, F.E. 1999. Sedimentação moderna associada à geleira de maré Lange, ilha Rei George, Antártica. Dissertação de mestrado. Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 106 p.

ARIGONY-NETO, J. 2001. Determinação e interpretação de características glaciológicas e geográficas com Sistema de Informações Geográficas na Área Antártica Especialmente Gerenciada baía do Almirantado, ilha Rei George, Antártica. Dissertação de mestrado. Pós-Graduação em Sensoriamento Remoto, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 98 p.

BALLANTYNE, C.K. 2002. Paraglacial geomorphology. Quaternary Science Reviews, 21:1935–2017.

BENN, D.I., EVANS, D.J.A. 2010. Glaciers and glaciation. Hodder Education, London, 802p.

BENNETT, M.R.; GLASSER, N.F. 1996. Glacial geology – Ice sheets and landforms. John Wiley & Sons Ltd, England, 364 p.

BINTANJA, R. 1995. The local surface energy balance of the Ecology glacier, King George Island, Antarctica: Measurement sand modeling. Antarctic Science, 7:315-325.

BIRKENMAJER, K. 2002. Retreat of Ecology Glacier, Admiralty Bay, King George Island (South Shetland Islands, West Antarctica). 1956-2001. Bulletin of Polish Academy of Sciences: Earth Sciences, 50:5–19.

BONADA, B., ROSA, K.K., MEDEIROS, A. M. 2018. Caracterização geomorfológica das áreas livres de gelo em resposta da tendência de retração da geleira Polar Club, península Potter, ilha Rei George, Antártica. Revista Brasileira de Geomorfologia, 19:149-167

BOULTON, G.S., SMITH, G.D., JONES, A. S., NEWSOME. J. 1985. Glacial geology and glaciology of the last mid-latitude ice sheets. Journal of Geological Society of London, 142: 447-474.

BRAUN, M. Ablation on the ice cap of King George Island (Antarctica). Doctoral thesis. Faculty of Earth Sciences, Albert-Ludwigs-Universitat Feiburg, 165 p. 2001.

BRAUN M.; SAURER H.; VOGT S., SIMÕES J.C., GROSSMANN H. 2001.The Influence of large−scale atmospheric circulation on the surface energy balance of the King George Island ice. International Journal of Climatology, 21:21–36.

BREMER, U.F. 2008. Solos e geomorfologia da borda leste da península Warszawa, ilha Rei George, Antártica Marítima. Tese de Doutorado. Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas, Universidade Federal de Viçosa. 135 p.

CUFFEY, K.M., CONWAY, H., GADES, A.M., HALLET, B., LORRAIN, R., SEVERINGHAUS, J.P., STHEIG, E.J., VAUGHN, B., WHITE, J.W.C. 2000. Entrainment at cold glacier beds. Geology, 28:351-354.

FERRANDO, F.A., VIEIRA, R., ROSA, K.K. Sobre el calentamiento global en la isla Rey Jorge: procesos y evidencias en el glaciar Wanda y su entorno. Revista Informaciones Geográficas, 41:25-40. 2009.

FRENCH, H.M., THORN, C. 2006. The changing nature of periglacial geomorphology. Géomorphologie: Relief, Processus, Environnement, 3:1–33.

GLASSER, N.F., SCAMBOS, T.A., BOHLANDER, J., TRUFFER, M., PETTIT, E., DAVIES, B.J. 2011. From ice-shelf tributary to tidewater glacier: continued rapid recession, acceleration and thinning of Röhss Glacier following the 1995 collapse of the prince Gustav ice shelf, Antarctic Peninsula. Journal of Glaciology, 57:397–406.

HALL, B. 2007. Late-Holocene advance of the Collins Ice Cap, King George Island, South Shetland Islands. The Holocene, 17:1253–1258.

HAMBREY, M. 1994. Glacial environments. UCL Press, London, 296 p.

IPCC - INTERGOVERNMENTAL PANEL ON CLIMATE CHANGE. Climate Change 2013: The physical science basis. Contribution of working group to the fifth assessment report of the intergovernmental panel on climate change. 2013.

KEJNA, M. 2008. Topoclimatic conditions in the vicinity of the Arctowski Station (King George Island, Antarctica) during the summer season of 2006/2007. Polish Polar Research, 29:95–116.

KEJNA, M., ARAZNY, A., SOBOTA, I. 2013. Climatic change on King George Island in the years 1948–2011. Polish Polar Research, 34:213-235.

KLAAR, M.D.J., KIDD, C., MALONE, E., BARTLETT, R., PINAY, G., CHAPIN, S., MILNER, A. 2015. Vegetation succession in deglaciated landscapes: implications for sediment and landscape stability. Earth Surface Processes and Landforms, 40:1088-1100.

KLEMAN, J., HATTESTRAND, C., STROEVEN, A.P., JANSSON, K.J., ANGELIS, H., BORGSTROM, I. 2006. Reconstruction of paleo-ice sheets-inversion of their glacial geomorphological record. In: KNIGHT, P.G. (ed). Glacier science and environmental change. Blackwell Publishing Ltd. Oxford. 192-198p.

NAPIERALSKI, J., HARBOR, J., LI, Y. K. 2007. Glacial geomorphology and geographic information systems. Earth Science Review, 85:1-22.

PERONDI, C. 2018. Análise da evolução do ambiente proglacial das geleiras Ecology, Sphinx, Baranowski, Tower e Windy, Ilha Rei George, Antártica. Dissertação de mestrado, Pós-graduação em Geografia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, p.123.

PERONDI, C., ROSA, K.K., VIEIRA, R. 2019. Caracterização geomorfológica das áreas livres de gelo na margem leste do campo de gelo Warszawa, ilha Rei George, Antártica Marítima. Revista Brasileira de Geomorfologia, 20:411- 426.

PERONDI, C., ROSA, K.K., PETSCH, C., IDALINO, F.D., OLIVEIRA, M.A.G., LORENZ, J.L., VIEIRA, R., SIMÕES, J.C. 2020. Recentes alterações nas geleiras e nos sistemas paraglaciais, Antártica Marítima. Revista Geociências NE, 6:292-301.

PETLICKI, M., SZILLO, J., MACDONELL, S., VIVERO, S., BIALIK. 2017. Recent deceleration of the ice elevation change of Ecology Glacier (King George Island, Antarctica). Remote Sensing, 9:1-18.

PUNKARI, M. 1995. Glacial systems in the zone of confluence between the Scandinavian and Novaya Zemlya Ice Sheets. Quaternary Science Reviews, 14:589-603.

ROSA, K.K., VIEIRA, R., SIMÕES, J.C. 2006. Dinâmica glacial e características sedimentares resultantes na zona proglacial da geleira Ecology - baía Do Almirantado, Ilha Rei George, Antártica. Revista Brasileira de Geomorfologia, 2:51 – 60.

ROSA, K.K., VIEIRA, R., FERRANDO, F.J., SIMÕES, J.C. 2009. Feições sedimentológicas e geomorfológicas do ambiente de deglaciação das geleiras Wanda e Ecology, ilha Rei George - Antártica. Revista Pesquisas em Geociências, 37:315-326.

ROSA, K.K. 2012. Dinâmica glacial, sedimentológica e variações ambientais em geleiras na enseada Martel, ilha Rei George, Shetlands do Sul. Tese de doutorado. Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 184 p.

ROSA, K.K., PERONDI, C., VEETTIL, B.K., AUGER, J.D., SIMÕES, J.C. Contrasting responses of land-terminating glaciers to recent climate variations in King George Island, Antarctica. Antarctic Science, 32:398–407. 2020.

SANTOS, V.L.C. 2012. Estudo da dinâmica de geleiras de maré da Península Antártica através de imagens SAR de alta resolução. Dissertação de Mestrado. Pós-Graduação em Sensoriamento Remoto, Universidade Federal do Rio Grande, 86 p.

SIMÕES, J.C. 2004. Glossário da língua portuguesa da neve, do gelo e termos correlatos. Pesquisa Antártica Brasileira. 119–154.

SIMÕES, J.C., FERRON, F., BERNARDO, R., ARISTARAIN, A., STIEVENARD, M., POUCHET, M., DELMAS, R. 2004. Ice core study from the King George Island, South Shetlands, Antarctica. Earth Surface Process and Landforms, 30:885–900.

SLAYMAKER, O. 2009. Proglacial, periglacial or paraglacial? The Geological Society, 320:71–84.

SLAYMAKER, O. 2011.Criteria to distinguish between periglacial, proglacial and paraglacial environments. Quaestiones Geographicae, 30:85-94.

TURNER, J., COLWELL, S.R., MARSHALL, G.J., LACHLAN-COPE, T.A., CARLETON, A.M., JONES, P.D., LAGUN, V., REID, P.A., IAGOVKINA, S. 2005. Antarctic climate change during the last 50 years. Journal of Climatology, 25:279-294.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/abequa.v13i1.58517

Quaternary Environmental Geosciences