O quadro tecnogênico das inundações do rio Baquirivu-guaçu, Arujá e Guarulhos, SP

Daniel Carlos de Campos, Antonio Manoel dos Santos Oliveira

Resumo


Embora as inundações sejam fenômenos naturais condicionados por diversos fatores do meio físico, nas áreas urbanas, o homem, por meio de suas atividades econômicas, transforma estes eventos em problemas. Nesse contexto, as experiências ao longo do século XX na Bacia do Alto Tietê – BAT constituem importante referencial para a análise das inundações na bacia do rio Baquirivu-Guaçu, como experiência a ser considerada na seleção de medidas a serem tomadas para o controle desse fenômeno.


Palavras-chave


Inundação; Tecnogênico; Rio Baquirivu-Guaçu; Bacia Hidrográfica do Alto Tietê; Guarulhos.

Texto completo:

PDF

Referências


Alcamo J. et al. 2003. Ecosystems and human well-being: a framework for assessment: Millennium Ecosystem Assessment. EUA: World Resources Institute, 245p.

Campos D.C. de. 2011. Inundações: problemas ou fenômenos naturais? A ocupação das várzeas dos principais rios no Alto Tietê e a reprodução deste modelo urbano na Bacia do Rio Baquirivu Guaçu, Guarulhos, SP 2011. Dissertação (Mestrado) – CEPPE - Centro de Pós-graduação e Pesquisa, Universidade Guarulhos, Guarulhos, 224p.

DAEE – Departamento de Águas e Energia Elétrica. 1975. Projeto Básico de Canalização dos Rios Baquirivu–Guaçu e Guaió. Volume 2 – Ilustrações Rio Baquirivu-Guaçu. São Paulo: Secretaria dos Serviços e Obras – Engevix S/A, 42p.

DAEE – Departamento de Águas e Energia Elétrica. 2002. Plano Diretor de Macrodrenagem da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê: Bacia do Baquirivu Guaçu – Diagnóstico geral e ações recomendadas. Relatório: PDATI-HI-RT-814. São Paulo: Secretaria Estadual de Saneamento e Energia, 84p.

EMPLASA – Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano 2002. Região Metropolitana de São Paulo: Mapa do Uso e Ocupação do Solo da RMSP, escala 1:25000.

EMPLASA – Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano. 1976. Plano Diretor de Drenagem da Bacia do Rio Baquirivu. Volume I – Relatório. São Paulo: Secretaria de Negócios Metropolitanos, 81p.

Guarulhos (Prefeitura Municipal). 2008. Plano Diretor de Drenagem de Guarulhos: Diretrizes orientações e Propostas. Guarulhos: Prefeitura Municipal de Guarulhos, 80p.

INFRAERO – Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária. 1979. Fotos panorâmicas. Guarulhos: INFRAERO.

INFRAERO – Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária. 2002. Estudo de Impacto Ambiental do Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos “André Franco Montoro”. Brasil: Ministério da Defesa, 195p.

Jorge F.N. de; Uehara K. 1998. Águas de Superfície. In: Oliveira A.M. dos S., Brito S.N.A. de (org.). Geologia de Engenharia, São Paulo: ABGE, 101-109p.

Karmann I. 2000. Ciclo da Água, Água subterrânea e sua ação geológica. In: Teixeira W., Toledo M.C.M. de, Fairchild T.R., Taioli F. (org.). Decifrando a Terra. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 113-138p.

Lacava M.A., Oliveira A.M.S., Pereira Filho A.J. 2009. Comportamento hídrico de superfície da bacia do rio Cabuçu de Cima, Parque Estadual da Cantareira, Guarulhos, SP. Revista Brasileira de Geomorfologia. 10(1):23-30.

Luís W. 2004. Na Capitania de São Vicente. Edições do Senado Federal – Vol. 24. Brasília: Senado Federal. 190p.

Mattes D. 2001. O Espaço das Águas: As Várzeas de Inundação da cidade de São Paulo. 2001. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 200p.

Metrô News. 1984. Aeroporto trazendo progresso e valorizando extensa região. Metrô News. Guarulhos, 12 nov. [S.I.].

Oliveira A.M.S., Brannstrom C., Nolasco M.C., Peloggia A.U.G., Peixoto M.N. de O., Coltrinari L. 2005. Tecnógeno: registros da ação geológica do homem. In: Oliveira A.M.S., Souza P.E., Gouveia C.R. de, Suguio K. Quaternário do Brasil. Ribeirão Preto: Holos Editora, 363-378p.

Pereira Filho A. J., Santos P.M. dos, Xavier T. de M.B.S. (org.). 2007. Evolução do Tempo e do Clima na Região Metropolitana de São Paulo. São Paulo: Linear B; IAG/USP, 282p.

Riccomini C., Giannini P.C.F., Mancini F. 2000. Rios e Processos Aluviais. In: Teixeira W., Toledo M.C.M. de, Fairchild T.R., Taioli F. (org.). Decifrando a Terra. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 191-214p.

Repórter de Guarulhos. 1977. Cumbica inundada; e não choveu. O Repórter de Guarulhos. Guarulhos, 02 de fev., ano I, n. 2, 4p.

Santos A.R. dos. 2002. Geologia de Engenharia: conceitos, métodos e prática.. São Paulo: Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT: ABGE, 222p.

SEMASA – Saneamento Ambiental de Santo André. 2001. Estimativa de custos para manutenção do reservatório de detenção AM-03. Santo André: Prefeitura Municipal, 8p.

Tucci C.E.M. 2006. Gestão de águas pluviais urbanas. Brasil: Ministério das Cidades – Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental. Programa Saneamento para Todos, 4 vol., 194p.

Vasp Aerofotogrametria S.A. 1971. Levantamento aerofotogramétrico de Guarulhos. Guarulhos: Prefeitura Municipal de Guarulhos,. 1 mapa, col. Escala 1:5000




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/abequa.v5i2.35486

Quaternary Environmental Geosciences