Depósitos tecnogênicos: uma nova perspectiva de leitura geográfica

Leda Correia Pedro Miyazaki

Resumo


O presente texto tem como objetivo apresentar uma discussão sobre a formação dos depósitos tecnogênicos, a partir da compreensão do processo de apropriação e ocupação do relevo, levando em consideração a categoria tempo histórico e os possíveis métodos de interpretação utilizados para realizar uma leitura geográfico-geomorfológica da paisagem tecnogênica. Para isso foi escolhido como área de estudo o Jardim Humberto Salvador, bairro localizado na cidade de Presidente Prudente-SP. Para realizar uma leitura geográfico-geomorfológica, utilizou-se como método de interpretação o materialismo histórico e dialético, para que fosse possível identificar a gênese dos diversos depósitos tecnogênicos, oriundos do processo de apropriação e de ocupação do relevo. Desta forma, foi possível compreender como os agentes de produção do espaço urbano contribuem para a formação dos depósitos tecnogênicos, além de enfocar algumas fases importantes que fazem parte da gênese dos depósitos, como, por exemplo, a implantação de um loteamento, a edificação do bairro (construção das residências) e o momento em que os moradores passam a residir no bairro. Todas essas fases deixam registros na paisagem, podendo ser desvendadas a partir da caracterização dos artefatos tecnogênicos encontrados nas camadas e da compreensão do histórico do bairro.

Palavras-chave


Depósitos tecnogênicos; Ocupação; Relevo; Tempo

Texto completo:

PDF

Referências


Casseti V. 1991. Ambiente e Apropriação do Relevo. São Paulo: Contexto, 147 p.

Corrêa R.L. 1989. O espaço urbano. São Paulo: Editora Ática, 94 p.

Japiassu H., Marcondes D. 2005. Dicionário básico de Filosofia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1990, 2012 p.

Jesus P.M. 2005. “Produção do espaço urbano no Jardim Humberto Salvador, Presidente Prudente /SP. Afastamento, Exclusão ou Segregação socioespacial?”. Monografia (Bacharelado em Geografia).Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente.153 p.

Lencione S. 1999. Região e Geografia. São Paulo: Edusp, 224 p.

Nunes J.O.R. 2008. Perspectivas da Geografia Física: A natureza na Geografia produzida no Brasil. In: I Colóquio Brasileiro de História do Pensamento Geográfico. Uberlândia. I Colóquio Brasileiro de História do Pensamento Geográfico. [s.p.]

Nunes J.O.R., Sant´Anna Neto J.L., Tommaselli J.T.G., Amorim M.C.C.T., Perusi M.C. 2006. A influência dos métodos científicos na Geografia Física. Terra Livre, 2:119:130.

Oliveira A.M.S., Brannstrom C., Nolasco M.C., Peloggia A.U.G., Peixoto M.N.O., Coltrinari L. 2005. Tecnógeno: registro da ação geológica do homem. In: Souza C.R.G.. Suguio K., Oliveira A.M.S., Oliveira P.E. (ed.) Quaternário do Brasil. Ribeirão Preto: Holos, 363:376 p.

Pedro L.C. 2008. Ambiente e apropriação dos compartimentos geomorfológicos do conjunto habitacional Jardim Humberto Salvador e condomínio fechado Damha – Presidente Prudente/SP. Dissertação (Dissertação de Mestrado). Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 153 p..

Pedro L.C., Nunes J.O.R. 2009. As ações antrópicas e as formações tecnogênicas: o caso do Jardim Humberto Salvador em Presidente Prudente/SP. Revista Geografar (UFPR), 4:120:142.

Peloggia A.U.G. 1995. A dialética da Geologia (temas de Geologia inspirados na obra de Friedrich Engels, e suas aplicações). Revista Brasileira de Geociências. São Paulo, 25(2):107:110. Disponivel em: http://sbgeo.org.br/pub_sbg/rbg/vol25_down/ 2502/2502107.pdf. Acesso em 22 de setembro de 2013.

Peloggia A.U.G. 1998. O Homem e o Ambiente Geológico: Geologia, Sociedade e Ocupação Urbana no Município de São Paulo. São Paulo: Xamã, 271 p.

Peloggia A.U.G. 2005. A cidade, as vertentes e as várzeas: a transformação do relevo pela ação do homem no município de São Paulo. Revista do Departamento de Geografia (USP), São Paulo, 16:24-31.

Silva É.C.N., Nunes J.O.R. 2009. Análise dos depósitos tecnogênicos e suas relações com os processos geomorfológicos na cidade de Presidente Prudente. In: XXI Congresso de Iniciação Científica da Unesp, 2009, São José do Rio Preto. XXI Congresso de Iniciação Científica da Unesp, [s.p.].

Silva É.C.N. 2012. Formação de depósitos tecnogênicos e relações com o uso e ocupação do solo no perímetro urbano de Presidente Prudente SP. Dissertação (Dissertação de Mestrado).. Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 183p.

Sposito E.S. 2004. Geografia e Filosofia: contribuição para o ensino do pensamento geográfico. São Paulo: Editora Unesp, 199 p.

Suertegaray D.M.A., Nunes J.O.R. 2001. A natureza da Geografia Física na Geografia. Revista Terra Livre, n. 17, 2° semestre, São Paulo, 11:23 p. Disponível em: http://www.agb.org.br/files/TL_N17.pdf Acessado em 11 de setembro 2013.

Suertegaray D.M.A., Rossato M.S., Bellanca E.T., Fachinello A., Cândido L.A., Silva C.R. 2008. Terra Feições Ilustradas. Suertegaray D. M. A. (Org.) 3º ed., Porto Alegre: Editora da UFRGS,263 p




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/abequa.v5i2.33964

Quaternary Environmental Geosciences