Gênese dos arenitos de praia no litoral de Pernambuco interpretada através de estudos isotópicos

Antonio Vicente Ferreira Jr, Tereza Cristina Medeiros de Araújo, Alcides Nóbrega Sial

Resumo


Este estudo fez uma análise paleoambiental e paleoclimática por meio de isótopos de oxigênio e carbono do cimento dos arenitos de praia no litoral de Pernambuco. O arenito de praia apresenta valores de 60% a 85% do arcabouço composto por grãos detríticos de quartzo. O cimento carbonático é constituído de calcita rica em Mg. Foram obtidos valores de -1,1‰ a 3,5‰ para d13C e de -0,9‰ a 0,5‰ para d18OVPDB. Estes valores isotópicos são típicos de cimento carbonático marinho, depositados em ambiente marinho raso, sob influência de água doce (ambiente meteórico vadoso) implicando em cimentação na zona de estirâncio. Paleotemperaturas dos cimentos de arenitos de praia variaram de 22,8°C a 28,2°C. Essa variação está relacionada ao aumento da profundidade de precipitação do cimento e indica que a temperatura da água se manteve relativamente constante durante o processo de deposição do cimento carbonático.


Palavras-chave


Arenitos de praia; cimentação; composição isotópica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/abequa.v4i1-2.29525

Quaternary Environmental Geosciences