A MORFODINÂMICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TENENTE AMARAL – MT

Cleberson Ribeiro de Jesuz, Ivaniza de Loudes Lazzarotto Cabral

Resumo


A bacia hidrográfica do Rio Tenente Amaral - BHTA, afluente do alto Rio São Lourenço, encontra-se sobre a morfoestrutura da Bacia Sedimentar do Paraná. É uma área constituída por superfícies muito utilizadas pela atividade agropecuária moderna, especificamente na parte planáltica do sudeste mato-grossense (Planalto dos Guimarães), onde estão situadas grande parte das principais nascentes dos rios que formam 40% do Pantanal Setentrional. Neste contexto, levou-se em consideração a bacia do rio Tenente Amaral como área de estudo, contextualizando seus processos morfodinâmicos, por intermédio da produção e análise de materiais cartográficos das determinantes ambientais (clima, litoestratigrafia, solos, clinografia, hipsometria e outros) e socioeconômicas (uso da terra), utilizando as técnicas de geoprocessamento e interpolação de dados espaciais das imagens de satélites SPOT TM5, LANDSAT 5 e dados do modelado do terreno SRTM. A bacia hidrográfica do rio Tenente Amaral, apresenta sua área nas unidades morfoesculturais da Depressão Interplanáltica de Rondonópolis e do Planalto dos Guimarães, onde predominam os processos de recuo da superfície planáltica onde se destacam as feições geomorfológicas de escarpas erosivas, depósitos coluvionares, superfícies exumadas, morros testemunhos e vales encaixados na primeira unidade morfoescultural, bem como áreas com ocorrência de erosão superficial e voçorocamentos em meio agropecuário na segunda morfoescultura.

Palavras-chave


Morfodinâmica; Geomorfologia; Feições Geomorfológicas; Meio Físico-Biótico

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v38i0.44575

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009