Open Journal Systems

A experiência e o flanar como categorias críticas na reflexão das interfaces entre Turismo e Educação

Edemir José Pulita

Resumo


Este artigo está baseado em uma análise dos atos de conhecer e de sobreviver na história da humanidade, na qual buscou-se refletir a respeito destas ações/categorias visando analisar as interfaces possíveis entre a Educação e o Turismo a elas relacionado. A partir desta reflexão pretendeu-se problematizar os links possíveis entre essas duas áreas de conhecimento, propondo-se especificamente a análise a partir dos conceitos de experiência e de flanar, fundamentados em Walter Benjamin (1994). Baseando-se na perspectiva de pesquisa qualitativa de abordagem sócio-histórica, vislumbram-se diferentes possibilidades de análises abrangentes e convergentes dos fenômenos turístico e educacional para as categorias citadas. Tal reflexão mostra-se como uma crítica pertinente tanto das experiências e análises educacionais quanto das questões turísticas na atualidade, apontando-se para a necessidade de reformulação de conceitos e estratégias de análises e de práticas em ambos os campos do conhecimento. A partir da reflexão proposta, vislumbra-se uma contribuição para se avançar na problematização de questões educacionais e turísticas sob novas perspectivas de análise, respondendo a questões atuais em ambos os fenômenos.


Palavras-chave


Processos educacionais; Fenômenos turísticos; Experiência; Flanar.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/tes.v7i4.36236