A relevância das eleições municipais: uma análise da trajetória e da força política do PSB

Rodrigo Dolandeli dos Santos, Vitor Eduardo Veras de Sandes-Freitas

Resumo


RESUMO Introdução: O artigo busca contribuir com as pesquisas sobre as estratégias políticas dos partidos, analisando o desempenho eleitoral recente do Partido Socialista Brasileiro (PSB). Exploramos hipóteses sobre o que determinou o lançamento de candidatos a prefeito pelo PSB nas eleições municipais de 2000 e de 2012. Materiais e Métodos: A pesquisa foi realizada com base nos dados eleitorais disponibilizados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Através de regressões logísticas multivariadas, testamos as razões de chance de o PSB lançar candidatos, considerando tanto variáveis políticas, quanto socioeconômicas. Em seguida comparamos esses resultados com os mesmos testes aplicados às candidaturas de PT, PSDB e PMDB. Resultados: Constatamos que o crescimento político do PSB é um fenômeno constante e não circunscrito à região Nordeste. Constatamos também que o PSB foi o partido que mais lançou candidaturas próprias nos grandes centros urbanos. Inferimos que a baixa capacidade de o partido protagonizar campanhas nos menores municípios é explicada pela fraca autonomia de suas lideranças locais. Isso decorre da fraca institucionalização da organização partidária, evidenciada pelo predomínio de comissões provisórias ao invés de diretórios partidários estabelecidos. Discussão: Analisamos a dependência do PSB de incentivos advindos da coordenação partidária em nível subnacional enquanto desafio à tendência de crescimento político do PSB nas eleições municipais. Este quadro deixaria o PSB mais suscetível a esse tipo de incentivo em comparação com partidos nacionalmente mais fortes.

PALAVRAS-CHAVE: Partido Socialista Brasileiro (PSB); eleições municipais; organização partidária; nacionalização das campanhas; comissões provisórias.

 

The relevance of municipal elections: analyzing the recent trajectory and political strength of the Brazilian

Socialist Party

ABSTRACT Introduction: The paper aims to contribute to researches on party’s electoral strategies by analyzing the latest Brazilian Socialist Party (PSB) performances. In order to accomplish it, we explore what leads the party to put forward mayor candidates in 2000 and 2012 elections. Materials and Methods: We gathered electoral data from Electoral Supreme Court (TSE) database. Through multivariate logistic regressions, taking into account socioeconomic and political covariates, we stablished the odds ratio for PSB putting candidates on the ballot. Next, We compared the results with Worker’s Party (PT), Brazilian Social Democracy’s Party (PSDB) and Brazilian Democratic Movement Party (PMDB) performances. Results: The first finding reveals PSB’s stable political growth not enclosed to Brazil’s northeast. We also found PSB as a party with the highest number of own candidacies in urban centers. We infer that the party’s low capacity to head local campaigns is due to lack of local leaders’ autonomy. Moreover, their low capacity to influence elections in smaller cities can be explained by restricted political autonomy of local leaders, due to the weak institutionalization of party organization consisting predominantly of provisional committees instead of permanent ones. Discussion: We analyze PSB’s dependency on incentives from party coordination at the subnational level as a challenge to PSB’s political growth in municipal elections. This context would make PSB susceptible to this type of incentive when compared to stronger national contenders.

KEYWORDS: Brazilian Socialist Party (PSB); Local elections; Party Organization; Campaign nationalization; Provisional committees.


Texto completo:

PDF


Revista de Sociologia e Política. ISSN: 0104-4478 (versão impressa)
1678-9873 (versão online)