DEMOCRACIA DELEGATIVA OU VICISSITUDES DA TRANSIÇÃO?

Ricardo Silva

Resumo


Este artigo procura elaborar uma análise crítica da noção de democracia delegativa desenvolvida por Guillermo O ’Donnell para compreender o desfecho da transição política dos regimes autoritários na América Latina. A hipótese de O ’Donnell é testada à luz do caso brasileiro. Embora de inegável importância para a apreciação dos obstáculos à consolidação da democracia política, o conceito de “democracia delegativa ” é falho, do nosso ponto de vista, na caracterização da dinâmica política do processo de transição.


Texto completo:

PDF


Revista de Sociologia e Política. ISSN: 0104-4478 (versão impressa)
1678-9873 (versão online)