DEMOCRATIZAR (SEM PRECARIZAR) AS RELAÇÕES DE TRABALHO

Glauco Arbix

Resumo


Este artigo pretende analisar algumas transformações recentes nas relações de trabalho no Brasil. O autor considera que o governo brasileiro não abre nem estimula o necessário debate com a sociedade capaz de redefinir democraticamente as relações entre capital e trabalho tributárias do período Vargas. Essa inação governamental, porém, parece indicar sua disposição de delegar às grandes empresas o estabelecimento de novos parâmetros para as negociações entre empregados e empregadores, em ambiente de precarização do mercado de trabalho, de questionamento de direitos e de desamparo dos setores com menor poder de barganha.


Texto completo:

PDF


Revista de Sociologia e Política. ISSN: 0104-4478 (versão impressa)
1678-9873 (versão online)