DISCURSO AOS ELEITORES DE BRISTOL

Edmund Burke

Resumo


Em termos de Teoria Política, o “Discurso” apresenta a concepção que Edmund Burke tinha da representação
política, ou seja, das relações entre os representantes eleitos e seus eleitores. Burke rejeitava o mandato
de tipo “imperativo”, em que o representante apenas ouviria as propostas e as demandas locais, feitas por
seus eleitores, e reproduzi-las-ia no parlamento: seria, assim, mais um porta-voz com direito a voto que um
político em busca do bem comum por meio da discussão racional com outros políticos. A esse modelo de
representação, Burke propõe o que se chama atualmente de “mandato representativo”, em que o representante
conheceria as demandas locais, mas, sem as negligenciar, buscaria compor com outros representantes
uma política geral; o raciocínio subjacente é que os representantes comporiam o parlamento de todo o país
e não de um local ou outro: assim, deveriam formular políticas que considerassem o país inteiro.


Palavras-chave


representação; mandato imperativo; mandato representativo; eleições; representante; eleitores; Edmund Burke

Texto completo:

PDF


Revista de Sociologia e Política. ISSN: 0104-4478 (versão impressa)
1678-9873 (versão online)