A LEI DE FERRO DE MICHELS E O PLURALISMO: A DEMOCRACIA NA GUERRA FRIA

Ingrid Sarti

Resumo


O texto revisita a teoria da organização partidária, a partir de um questionamento da impossibilidade da
democracia partidária, tal como anuncia Robert Michels com sua noção de “lei de ferro” da
oligarquia. Busca contextualizar o debate no âmbito da disputa ideológica do pensamento liberal da
Guerra Fria. Procura explicitar as diferenças entre concepções de partidos e aborda o dilema socialista da
participação de massas na representação moderna. Pretende atualizar a importância do resgate dos partidos
no processo de emancipação do “público” na contemporaneidade


Palavras-chave


representação; partidos políticos; democracia; socialismo; Robert Michels

Texto completo:

PDF


Revista de Sociologia e Política. ISSN: 0104-4478 (versão impressa)
1678-9873 (versão online)